Os bruxos e bruxas mais influentes dos livros de fantasia (ou Top 5 Bruxos e Bruxas Mais Influentes)

| 10 Comentários

Halloween é uma data que não faz sentido no Brasil (e não, não adianta tentar me convencer porque não faz) mas acho que é legal usar a ocasião para lembrar alguns bruxos e bruxas que marcaram a literatura de fantasia. Por isso, resolvi organizar o Top 5 Bruxos e Bruxas Mais Influentes.

Não, o Presto não está na lista porque não está originalmente em um livro… Mas eu achei que ele não podia ser esquecido. Se você não sabe quem é o Presto, entre no Google agora!!!!

Então vamos lá: Top 5 Bruxos e Bruxas Mais Influentes.

5. A Bruxa Má

Verdade seja dita: Nosso primeiro contato com bruxos e bruxas frequentemente se dá através dos contos de fada e em quase todos eles há… ela, a inesquecível, Bruxa Má.

Pode ser como a madrasta da Branca de Neve, a sequestradora da Rapunzel, a madastra da Cinderella ou a feiticeira de A Bela Adormecida: ao ouvir as palavras “bruxa má” é nela que você inevitavelmente irá pensar e possivelmente virá à sua mente alguma ilustração do seu livro infantil favorito ou alguma adaptação da Disney.

A Bruxa Má encarna tudo aquilo que temos como paradigma de ser magia negra: inveja, uso da magia para atingir objetivos pessoais e egoístas, destruição daquilo que é puro e belo e sede pelo poder. Mas não vamos nos esquecer do lado delas da história, né? Afinal, o vilão é o herói de sua própria história!

O que se passa no coração dessas mulheres e por que elas foram retratadas como tão más? Será que elas eram puramente ruins ou tinham lá seus motivos? Teriam sido elas má-interpretadas durante a história?

São perguntas que vários livros de fantasia tentam responder sendo o mais famoso deles Wicked: The Life and Times of the Wicked Witch of the West, de Gregory Maguire, que mostra a Bruxa Malvada do Oeste (de O Mágico de Oz) como uma mulher mal interpretada, movida de iniciais boas intenções, mas que é forçada a atos mais violentos por ser uma vítima do Mágico de Oz. Em 2003, Wicked virou um musical da Broadway.

4. Harry Potter (Série Harry Potter)

Vamos pensar que a mulher que escreveu essa série, a tia Jo, foi simplesmente a primeira pessoa na história da humanidade a ficar milionária escrevendo um livro. A influência de Harry Potter na cultura pop e nerd é inegável.

São milhares de referências, tributos, paródias e citações em diversas obras, de diversos tipos. Além disso, o personagem é literalmente uma marca registrada e não há quem não reconheça os óculos redondos e a cicatriz na testa em uma festa à fantasia.

A série Harry Potter marcou uma geração de fãs alucinados que teve presença marcante em um fandom organizado e extremamente fiel. Estudiosos já chegaram a comparar o fandom de HP com o fandom de Star Trek e Star Wars. Pois além de colecionar figurinhas, postar notícias e lotar livrarias na pré-venda, os fãs de Harry Potter escreveram milhões de fanfics (é só dar uma checada no fanfiction.net pra se ter uma idéia), fizeram outras milhões de fanarts e inclusive criaram um gênero musical, o Wizard Rock.

No que se refere especificamente à literatura, é preciso dizer que Harry Potter não foi a primeira história de um garoto bruxo que vai para uma escola de magia, mas certamente foi o mais bem-sucedido do gênero ao mesclar três elementos: vida escolar adolescente, luta do bem contra o mal em um mundo mágico e a reflexão constante a respeito da morte.

3. Gandalf (O Senhor dos Anéis)

Se Harry Potter ganhou todas as referências do mundo pop e nerd, Gandalf conseguiu o feito de ser reconhecido no ambiente mais seleto de todos: a academia. Isso porque a comunidade dos fãs da Terra Média não se limita apenas a um bando de nerds sem vida social (mas vida online, isso é que é vida!!!! rs), mas também a sociedades sérias como a Tolkien Society no Reino Unido e os diversos departamentos de literatura que têm Tolkien e a Terra Média como foco de estudo principal, com direito à produção de artigos a respeito e até mesmo ao estudo das línguas élficas!

Como personagem, Gandalf é um dos grandes favoritos entre os fãs. E não é difícil adivinhar porquê. Gandalf mescla a sabedoria popular com os grandes mistérios dos iniciados de um jeito humilde, grandioso e cômico ao mesmo tempo. O que seria dos velhos magos misteriosos, que não falam muito sobre suas vidas pessoais e que têm um grande senso de humor dos livros de fantasia atuais se não fosse Gandalf?

A jornada do personagem em O Senhor dos Anéis é completa: visto como uma espécie de Papai Noel dos Hobbits no início da trama, Gandalf ganha espaço para se tornar um ávido pesquisador, o detendor de grandes segredos e o líder de uma expedição para sucumbir num grande sacrifício pelo grupo e pelo bem maior. Sua morte como Gandalf, O Cinzento, e renascimento como Gandalf, o Branco, marca a jornada rumo à sabedoria: para se tornar verdadeiramente sábio é necessário sacrificar o eu em favor do coletivo e entender que cada ser do mundo tem seu lugar, seu valor e seu papel a desempenhar.

2. Morgana

Às vezes chamada de fada, bruxa, feiticeira ou sacerdotisa, Morgana é uma das personagens mais proeminentes das lendas arturianas. As versões a seu respeito variam muito, assim como sua denominação. Em algumas versões de O Rei Arthur, é retratada como uma bruxa má que tinha como por objetivo eliminar o reino de justiça de Arthur. Já em outras, é mostrada como a grande sacerdotisa de Avalon que luta para proteger seu próprio povo e suas crenças (dê uma olhada na resenha aqui do blog sobre As Brumas de Avalon que tem Morgana como a grande protagonista).

Sua relação com o rei também varia de acordo com a versão: irmã, amiga, inimiga, amante, serva leal. O que todas as versões têm em comum, no entanto, é apresentar Morgana como uma mulher poderosa envolvida com os segredos da natureza e espécie de símbolo para o poder feminino.

É inegável que muitas bruxas que temos nos livros de fantasia contemporâneos devem muito à Morgana, em suas várias encarnações. A grande bruxa que deseja destruir o reino é um deles, assim como a mulher misteriosa que tem acesso a segredos ocultos. Não fica para trás a imagem da mulher sedutora que traz em si a destruição e também a imagem da mulher atormentada e enlouquecida. Mas não podemos também esquecer das bruxas que utilizam seus imensos poderes para proteger aqueles que amam, seu povo e sua família.

De Buffy à Bavmorda, é importante lembrar que um dia tivemos Morgana.

1. Merlin

Sabe aquele velho mago mentor que temos nos livros de fantasia? Aquele que ajuda o herói a encontrar seu caminho, que fala às vezes de um modo enigmático e que sempre desaparece quando é mais preciso? Pois bem, esse velho mago não existiria se não fosse pela figura de Merlin.

Um dos personagens centrais da Lenda do Rei Arthur, Merlin, assim como Morgana, possui várias versões. Algumas vezes é um mago, às vezes um heremita ou até mesmo um druida, mas é fato quase universal que em algum momento ele se torna uma espécei de Conselheiro do Rei Arthur e que tem grande influência e poder sob o reino.

Merlin cunhou o tipo do velho sábio em nosso imaginário e é engraçado pensar que quase sempre, associamos Merlin ao exercício da bondade e da sabedoria, apesar de existirem versões em que ele é o oposto dessas coisas. Da mesma forma que associamos Morgana à maldade, mesmo com as versões em que ela expressa ideais de justiça e bondade.

Das versões mais famosas de Merlin, temos o clássico da Disney A Espada era Lei, um filme de 1998 chamado Merlin (e a Helena Boham Carter faz a Morgana!!!) e o seriado de TV atual chamado Merlin (mas ao invés de um velhinho, temos um adolescente).

E aí, pessoal, concordam com a lista? Vocês teriam algum outro bruxo famoso para acrescentar? Vocês conhecem outras versões de livros e filmes com esses bruxos e bruxas famosos?

10 Comments

  1. Oi Mel,
    Infelizmente o Halloween não faz mesmo o menor sentido aqui no Brasil. Mas achei legal você fazer esse post…
    Suas escolhas foram excelentes!! Além deles, eu só destacaria a Bruxa do Oeste, do Mágico de Oz!! hehehe
    Beijos

    • Eu pensei nela sim, Camila, mas resolvi trocar pela “Bruxa Malvada” mesmo porque funciona como uma grande categoria que a personagem pertence. Mas ela é ótima, né?

      Que bom que gostou do post!
      bjs

  2. Gostei do blog. Merlin é clássicão.

  3. E Merlin era slytherin. XD

  4. Oi, Melissa! Muito legal o seu blog, parabéns!
    Quero aproveitar essa energia gostosa que os livros proporcionam e indicar para você (e todos os seus leitores) o site Educar Para Crescer. Lá você vai encontrar um espaço dedicado ao Shakespeare (http://educarparacrescer.abril.com.br/shakespeare/), que não apenas apresenta as resenhas das peças mais conhecidas, como também ensina a escrever um soneto!
    É bem legal, vale a pena conferir!
    Tudo de bom pra você!
    Beijos,
    Alice.

  5. ola melissa na parte que vc disse que harry potter nao foi o primeiro menino que era bruxo e que fiu para uma escola de magia queria que vc me disseque quais sao os outros livros que tem um menino bruxo e uma escola de magia ou algo parecido queria muito pequisar sobre isso estou esperando a resposta beijos XD

    • Daniel, tem vários livros, mas o que estou lembrando agora é o “The Wizard of Earthsea”, da Ursula K. LeGuin. Não sei o nome em português, mas vale a pena checar.

  6. muito legal e o nome em portugues eo feitceiro de terramar valeuuuuuu

  7. olha se vc lembrar de mais alguma coisa me fale bijos XD

Deixe uma resposta

Campos requeridos estão marcados *.

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *


%d blogueiros gostam disto: