Top5 Especial Dia das Crianças

A fantasia faz parte do imaginário de qualquer criança. E existem livros de fantasia inesquecíveis para esse público. O que não significa, é claro, que eles não possam ser lidos por jovens e adultos também. Nesse post especial de Dia das Crianças, resolvi falar das histórias mais inesquecíveis para essa faixa.

Se bem que o Bobby já sabia que imaginar não é só parte da infância, mas uma das melhores coisas que exitem…

Então vamos lá!


5. O Hobbit, de J.R.R. Tolkien

Publicado em 1937, O Hobbit é um marco na história dos livros de fantasia em geral. Não só porque é o volume que antecede o épico O Senhor dos Aneis, mas porque foi nesse livro que Tolkien escreveu a célebre frase enquanto corrigia provas: “Num buraco no chão, vivia um hobbit”. Dessa inspiração súbita nasceu a Terra Média e os seres mais amigáveis que vivem nela, os hobbits. Gente, tem como não gostar de um hobbit?

O Hobbit foi um fenômeno editorial na época e é sucesso de vendas até hoje. Da tiragem inicial de 1.500 cópias, a história de Bilbo Bolseiro e do dragão Smaug se tornou um ícone. Com uma trama aparentemente simples, esse livro consegue envolver crianças e adultos. Sem dúvida um clássico.

A história: Bilbo Bolseiro é hobbit conservador e tradicional excessivamente preocupado com sua dispensa. Mas num enredo tramado pelo mago Gandalf, ele acaba se envolvendo em uma grande aventura com alguns anões mal encarados em busca do ouro na caverna do dragão Smaug. O Hobbit tem como tema as diferentes formas de heroísmo bem como valores como amizade, companheirismo e o crescimento pessoal. Mas o tema principal do livro é mesmo a mudança interior e como podemos nos transformar em pessoas melhores.

O que tem de especial: a história é engraçada, um tanto inocente e tem várias canções legais no meio. Fora que Bilbo é um ótimo protagonista. Hobbits rule! 🙂

Pés grandes, estatura um tanto pequena, bochechas fofas, cabelo enrolado, fica em casa o tempo todo… sim, eu sou um hobbit! – Esse aí é o Bilbo na versão cine do Peter Jackson.

Um classicão – que agora vai virar filme -, altamente recomendado!

4. As Crônicas de Nárnia, de C.S. Lewis

Escrito na década de 1950, As Crônicas de Nárnia é frequentemente considerdo uma das publicações infanto-juvenis mais bem-sucedidas de todos os tempos. São ao todo mais de 120 milhões de cópias vendidas no mundo e traduções para mais de 41 idiomas. Isso significa que Nárnia é uma das terras mais visitadas do mundo. E ela nem existe.

São ao todo sete livros com diferentes personagens. O primeiro a ser publicado foi O Leão, a Feiticeira e o Guardarroupa (ai a nova ortografia!) em 1954. Lewis não tinha a intenção de fazer uma série, mas depois decidiu por preencher as lacunas da história em outros livros. É por isso que a ordem de publicação não coincide com a ordem cronológica da história. Na edição brasileira, os livros estão publicados em ordem cronológica da história. Sendo assim, O Leão, a Feiticeira e o Guardarroupa é o segundo livro do volume único.

A história: É possível ir para Nárnia através de algumas passagens secretas que existem em nosso mundo. E é assim que os irmãos Pevensie vão parar lá. Em meio a criaturas mágicas que falam, os irmãos conhecerão o mal na figura da Feiticeira Branca e terão que encontrar e entender seus próprios caminhos a fim de derrotá-la.

O que tem de especial: Aventura e cenas de ação que agradam o público infanto-juvenil (mas confesso que o excesso de paralelo com o Cristianismo às vezes cansa).

Um livro que tem aventura, ação… e o Príncipe Caspian! Ai gente…
Bom para quem gosta de aventura e de descobrir a origem de vários clichés infanto-juvenis da fantasia.

3. As Crônicas de Prydain, de Lloyd Alexander

Publicado na década de 60 (okay, agora que percebi que o top 5 até agora está na ordem cronológica. Isso não foi intencional, hein? rs), As Crônicas de Prydain é uma série de excelente qualidade, mas que infelizmente às vezes é ofuscada no Brasil por outros títulos. Composta de cinco livros, é do tipo de livro que fisga crianças, adolescentes e adultos igualmente, diferente de Crônicas de Nárnia, que fica mais com os mais jovens.

Com elementos de aventura, suspense e a mistura de várias lendas clássicas da fantasia como o heroi perdido e o rei inesperado, As Crônicas de Prydain aborda temas como amizade, família, amor, ódio e rancor de uma forma muito real e apresenta ao leitor personagens incríveis. A jornada do protagonista Taran em busca do heroísmo é também um jornada rumo ao seu amadurecimento e auto-conhecimento.

A história: Taran é um porqueiro-assistente que sonha em ser herói. À procura da porca sumida Hen Wen, Taran vai descobrir que existe uma guerra em ebulição em Prydain. Juntamente com a princesa Eilonwy, ele tentará impedir um desastre ao mesmo tempo em que tem que aprender a conviver com a garota da realeza e com seus próprios demônios pessoais.

O que tem de especial: personagens incríveis! Taran e Eilonwy são tão reais que parecem saltar do papel. Ao final da série, temos a impressão de que eles são nossos velhos amigos.

O filme da Disney “O Caldeirão Mágico” é baseado no segundo volume da série, “O Caldeirão Negro” (o meu favorito). Um desenho incrível baseado numa série igualmente incrível.

Sinceramente uma das melhores séries de fantasia que já li!

2. Coração de Tinta, de Cornelia Funke

Vocês já sabem meu amor declarado pela incrível Cornelia Funke, então ela não poderia faltar nesse top 5. Coração de Tinta foi publicado pela primeira vez em 2004 e alcançou grande sucesso não só na Alemanha, mas no mundo todo. A tradução foi feita para 36 países. Afinal, a história de Mo e sua filha Meggie são mais do que uma história sobre um mundo mágico: é a história de um mundo mágico criado a partir dos livros.

Sem sombra de dúvidas é um livro que vai agradar todos que amam livros, independente da idade. Meggie e Mo amam livros e trabalham cuidando de livros. Os livros são um grande refúgio não só para eles, mas também para outros personagens como tia Elinor e o escritor Fenoglio. Livros, livros, livros por toda parte! Cornelia Funke cria uma história dentro da outra numa narrativa incrível e muito sensível. Inclusive, esse é o meu traço favorito da Cornelia: ela sabe usar palavras como ninguém em livros de fantasia.

A história: Numa noite, Meggie entreouve uma conversa entre seu pai e um homem misterioso chamado Dedo Empoeirado. De repente, pai e filha estão em perigo e têm que fugir. Que estranho mistério é esse que ronda a família? E por que Mo nunca lê em voz alta? Tem resneha completa do livro aqui no blog clicando aqui.

O que tem de especial: uma história inteligente que em nenhum momento menospreza seu leitor. Cheia de referências deliciosas e situações inusitadas. E a escrita da Cornelia Funke é simplesmente mágica.

Doida por livros. Meio lunática. Fala sozinha. Tia Elinor, eu sou você? rs

Gente, Cornelia Funke costuma ser chamada de J.K. Rowling da Alemanha. Eu não gosto de comparações, mas em número de vendas de livros ela é mesmo. E é um dos raros casos em que os números fazem jus ao talento.

1. Harry Potter, de J.K. Rowling

Okay, vocês realmente esperavam outra coisa? hahahaha

A primeira escritora milionária escreveu um livro de fantasia infanto-juvenil. Tudo bem que a partir do quarto volume a série acaba entrando na categoria juvenil, mas nada impede que jovens leitores se embrenhem nas páginas do mundo criado por Rowling desde cedo.

Publicado em 1997, Harry Potter é considerado um dos maiores fenômenos editoriais de todos os tempos. O marco de uma geração, entrou para o ranking dos grandes clássicos da fantasia. A série tematiza assuntos como a morte, o amor, a amizade e o preconceito de forma bastante madura e lúcida. Os personagens também se tornaram ícones e dispensam qualquer comentário.

Ao longo dos sete livros, Harry amadurece e enfrenta questões importantes a nível pessoal. Uma das coisas mais bonitas nessa série é a ênfase que se dá ao desenvolvimento do pensamento crítico e independente e de como é importante pensarmos por nós mesmos. Mas não pensem que é um livro moralista, pois não é. Rowlingo consegue passar questões muito humanas e de forma bastante sutil.

A história: Harry é um garoto infeliz que mora com os tios detestáveis e descobre que na verdade é um bruxo. Okay, sinceramente, onde você viveu nos últimos anos, hein?

O que tem de especial: a forma como temas pesados são tratados de forma inteligente. Além, é claro, de personagens totalmente críveis e marcantes.

Awwwwwwwwwwwwwwwwn!

Um favorito de todos os tempos.

Pessoas, comentem o Top 5 e deixem a sua opinião nos comentários. Você acrescentaria algum livro? Tiraria outro? Quais foram os livros que marcaram a sua infância?

Ah, e pais, não deixem de presentear seus filhos com livros! Criança não precisa de mais brinquedo, precisa de educação e desenvolvimento do pensamento crítico. E isso livros podem oferecer. 🙂

Melissa é escritora, blogueira e fica hiperativa com açúcar. Tem contos publicados em antologias das editoras Draco, Buriti e Cata-vento além de trabalhos independentes na Amazon. É autora do livro infantil A Última Tourada.

http://mundomel.com.br

 

Leave a Reply

XHTML: You can use these tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>