Mundo de Tinta Vol.2 – Sangue de Tinta

Título em português: Coração de Tinta
Título Original: Tintenblut
Autor: Cornelia Funke
Ano de publicação: 2009
País de Origem: Alemanha
Tradução: Sonali Bertuol
Editora: Companhia das Letras
Número de páginas: 560

Um ano depois de descobrir que possui um dom que faz com que ao ler em voz alta a história lida ganhe vida, Meggie decide que quer fazer o movimento contrário: entrar dentro de um livro ao invés de tirar coisas de dentro dele. A oportunidade perfeita aparece quando um misterioso escritor resolve imitar o autor original e criar uma página extra para o livro Coração de Tinta. Mas Meggie irá descobrir que o mundo de tinta não é exatamente a fantasia exótica e bela que ela imaginara, mas um mundo cruel que dá pouco espaço para uma garota como ela. Sangue de Tinta é a continuação primorosa de Coração de Tinta, uma leitura que supera o primeiro volume em termos de imaginação e surpresas.

Em Coração de Tinta, nós conhecemos Meggie e seu pai, Mo, um encadernador de livros que nunca lê em voz alta. O problema é que apesar de amar livros, Mo tem um dom terrível: ele traz elementos dos livros que lê quando lê em voz alta. Mas isso tudo tem um preço: quando algo entra, outra coisa tem que sair. O que faz a leitura de livros algo extremamente perigoso uma vez que qualquer coisa – ou qualquer pessoa – pode ser mandada para dentro do livro acidentalmente. Meggie e seu pai se envolvem numa trama envolvendo Capricórnio, o vilão do livro Coração de Tinta, que tinha sido lido para fora de sua história. Meggie descobre que possui o mesmo poder que seu pai e tem que lidar com as consequência disso.

Um ano depois, em Sangue de Tinta, a vida parece completamente normal, exceto pelas inquietações de Meggie. Agora com 13 anos, ela começa os dramas da adolescência. A diferença é que enquanto adolescentes normais querem sumir para longe, Meggie quer sumir para dentro de um livro. E um livro específico: Coração de Tinta.

Uma das coisas que mais gosto nessa série é em como ela se debate em cima da questão do fascínio sobre os livros em suas diversas formas. Temos o fascínio de Mo pelo livro físico: ele encaderna livros e se considera uma espécie de “médico” deles. Temos o fascínio de colecionador da tia Elinor, que tem estantes e estantes de livros em sua casa, chegando ao ponto de amar mais livros do que gente. Temos o fascínio de Fenoglio por criar histórias e se sentir dono delas. E, finalmente, temos o fascínio de Meggie pelas histórias escritas e sua vontade de conhecê-las cada vez mais de perto.

O problema é que todos esses fascínios pelo livro têm um preço muito alto e Sangue de Tinta vai focar justamente nesse preço. Meggie sabe que Coração de Tinta é um livro perigoso que já trouxe muita dor à sua família, mas mesmo assim ela quer se ler para dentro do livro e experimentá-lo. Fenoglio, que já está dentro livro, ainda cisma que é seu autor, tentando modificar a história a todo tempo, mas destruindo a vida dos personagens que acabaram por se tornar seus amigos. Tia Elinor perde todos que ama, mas fica com os livros e Mo, finalmente, terá que criar um grande livro, mas um livro que trará a morte.

Uma história dentro de uma história dentro de uma história. Esse é Sangue de Tinta, da brilhante Cornelia Funke. Livro altamente recomendado, principalmente para quem é fascinado por livros também.  Será que o autor de um livro é realmente quem controla tudo e tem a palavra final da história? Qual é o papel de cada um? Será que podemos mudar nosso papeis? Podemos realmente escrever a nossa história? E o que é uma história, afinal?

Esse segundo volume vem com mais aventura, ação e também um pouco de romance (afinal, Meggie tem 13 anos, né?). Todos os personagens inesquecíveis de Coração de Tinta estão presentes: Dedo Empoeirado, Fenoglio, Farid, Mo e Resa. Uma leitura inesquecível e encantadora um tanto diferente dos livros que estão na moda por aí (com leituras mega rápidas e talz), mas simplesmente brilhante. Mal posso esperar pelo próximo volume, Morte de Tinta.

Ah, e antes que me perguntem, toda a trilogia já está traduzida e publicada no Brasil.

E falando em livros e escritores, envie sua pergunta pra escritora de fantasia Ana Lúcia Merege e ganhe um marcador! É só clicar aqui para enviar.

Melissa é escritora, blogueira e fica hiperativa com açúcar. Tem contos publicados em antologias das editoras Draco, Buriti e Cata-vento além de trabalhos independentes na Amazon. É autora do livro infantil A Última Tourada.

http://mundomel.com.br

 

8 Responses to “Mundo de Tinta Vol.2 – Sangue de Tinta”

    • Melissa de Sá

      Heitor,
      Tem o filme do primeiro volume da série, Coração de Tinta. E sim, é com o Brendan Fraser. Eu acho o filme legal, apesar de não ser nada demais. Eu recomendo pra uma tarde sem nada pra fazer. 🙂

      Responder
  1. Pela sua resenha me lembra muito o jeito de A História Sem Fim, Melissa! Deve ser legal. E assim como o Michael Ende, a Cornelia Funke é alemã, né?

    Responder
    • Melissa de Sá

      Liége, tem várias citações de História Sem Fim durante o livro! E ela é alemã sim. 🙂 Acho que ela bebe direto da fonte do Michael Ende.

      Responder
  2. Camila - Leitora Compulsiva

    Oi, Mel.
    Estou com o livro dois e o três aqui, mas só li mesmo o livro um da série!!
    Preciso tirar o atraso! hehe
    Beijos
    Camis

    Responder
    • Melissa de Sá

      Camis, o livro dois é incrível! Principalmente porque a Meggie vai amadurecendo, passa a ser mais madura e com outras preocupações.

      Responder

Leave a Reply

XHTML: You can use these tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>