Especial Harry Potter: Harry Potter e a Câmara Secreta

Voltamos com o Especial Harry Potter, uma parceria do Livros de Fantasia com o blog Por Essas Páginas. A resenha de hoje foi feita pela Karen Alvares.

E vamos lá!

O significado de Harry Potter para mim é imenso e difícil de colocar em palavras. Comecei a ler essa série sem pretensões e me apaixonei perdidamente – virou um amor para a vida inteira. Harry foi meu melhor amigo; ele me levou por mundos incríveis, aventuras fantásticas e experiências inesquecíveis. Como se isso não fosse o suficiente, ele ainda me apresentou para seus melhores amigos (e não estou falando apenas de Ron Weasley e Hermione Granger), mas sim de todos os seus amigos que o liam – como eu – e o acompanhavam em suas aventuras. Alguns desses bons amigos estão aqui nesse especial – a Lucy, a Vânia, a Lany, a Mi, a Mel. Mas existem muitos outros. Harry também me apresentou sonhos e me fez acreditar em mim mesma. Reler esses livros para escrever essas resenhas também é especial: me faz recordar tudo o que vivi e como Harry esteve presente em todos esses momentos.

HARRY_POTTER_E_A_CAMARA_SECRETA_1343592468P
Título em português: Harry Potter e a Pedra Filosofal
Título Original: Harry Potter and the Chamber of Secrets
Autor: J.K. Rowling
Ano de publicação: 2001
País de Origem: Reino Unido
Tradução: Lia Wyler
Editora: Rocco
Número de páginas: 256

Já vi muita gente dizer que Harry Potter e a Câmara Secreta é o livro mais fraco da série: fico muito brava quando ouço esse tipo de comentário. Esse é um dos meus livros favoritos – talvez seja realmente meu favorito, mas todo mundo sabe o quanto é difícil eleger o mais querido dessa série. J.K. Rowling já disse que esse foi um dos livros que ela mais reescreveu, o que prova o quanto ele é complexo – apesar de não parecer.

A Câmara Secreta continua de onde paramos em A Pedra Filosofal: Harry está novamente preso na Rua dos Alfeneiros com seus tios trouxas e horríveis, os Dursleys. A situação se torna insuportável quando o melhor amigo de Harry, Ron Weasley, aparece com um carro voador, juntamente com seus irmãos, para resgatá-lo. Nesse livro Harry continua sua constantes descobertas a respeito do mundo da magia: conhece lugares novos, como A Toca – a adorável casa dos Weasleys – e há também a apresentação de vários locais e pessoas que serão importantes nos próximos livros, como a menção à prisão dos bruxos, Azkaban, e a pessoas como Cornélio Fudge, o Ministro da Magia. Conhecemos o pai de Ron, Arthur Weasley, bem como o pai de Draco, Lucius Malfoy, ambos personagens importantíssimos em outros livros – mas que fazem também a diferença aqui. Mas acho que, em Câmara Secreta, são apresentados dois personagens muito especiais e importantíssimos na trama desse segundo livro: Ginny Weasley e Dobby, o elfo-doméstico.

Ginny é a irmãzinha mais nova de Ron, uma garotinha que parece tímida, porém segundo o irmão é falante e espevitada: Harry não tem essa impressão – nem nós ao ler – porque a menina nutre uma paixonite por ele e, sendo assim, sua personalidade verdadeira é obscurecida por esse fato. Nós só percebemos como Ginny é de verdade nos próximos livros, apesar de ela já dar alguns sinais de sua personalidade aqui. Essa é uma personagem extremamente especial para mim: posso até dizer que é a minha personagem feminina preferida dos livros.

Outro grande personagem apresentado aqui é Dobby, o elfo-doméstico. Ele realmente faz as coisas acontecerem nesse livro e chega a ser adorável, mesmo atrapalhando tanto a vida do Harry. Lembro que, da primeira vez que li o livro, ficava brava com ele porém, assim como acontecia com Harry, o elfo era tão miserável e triste que minha raiva passava depressa. Dobby é responsável por uma passagem no final que é impossível não abrir um grande sorriso.

Na escola, ataques a nascidos trouxas estão acontecendo e Harry fica sabendo da existência da lenda da Câmara Secreta, camara_secretasupostamente construída por um dos quatro fundadores: Salazar Slytherin, o fundador da Sonserina. Dentro da câmara reside um monstro que só poderia ser controlado pelo próprio herdeiro de Slytherin. Algo que gosto muito nesse livro é que se fala um pouco mais da casa Sonserina, minha preferida; é claro que muitas vezes ela é colocada como vilã, mas Rowling também mostra sutilmente que há outras qualidades na casa, qualidades até mesmo o próprio Harry possui. É quando se começa uma maior distinção das qualidades das casas e de seus fundadores. É a partir dessa trama – a Câmara Secreta de Slytherin – que várias outras subtramas e mistérios são construídos e desconstruídos; há a resolução do mistério de Hagrid e de porque ele deixou a escola, algo que foi iniciado no primeiro livro, e há também novos mistérios que somente serão resolvidos em outros livros.

A Câmara Secreta mostra mais uma vez a genialidade de J.K. Rowling em construir uma trama sólida, amarrada e com sentido. Ela apresenta todas as resoluções necessárias para dar um ponto final a esse livro, contudo deixa pontas soltas para os próximos. E quem poderia imaginar o nível de todas essas pontas soltas? É aqui que J.K. dá a dica de algo incrivelmente importante que só começará a ser revelado no sexto livro. E é a isso que me refiro quando digo que A Câmara Secreta é um livro complexo; além da sua própria trama, ele traz outros nós que somente serão desatados muito tempo depois e que serão essenciais mais para frente. E Rowling traz isso de maneira tão natural e despretensioso que é impossível imaginar isso antes de ler o resto da série. É um livro que, à primeira vista, ainda tem aquele quê de ingenuidade, porém traz em suas páginas algo muito maior e mais sério.

harry potter_karenApesar de ainda fazer parte do que considero “os três livros mais infantis – e ingênuos de Harry Potter”, Câmara Secreta já começa a elevar gradualmente a maturidade da série. Traz uma trama que, em alguns momentos, chega a ser aterrorizante, e aprofunda-se nos personagens que conhecemos, trazendo ainda novos e importantes adições para a saga. Aqui, Harry precisa enfrentar a si mesmo e seus próprios medos, em uma jornada de auto-conhecimento; é aqui também que conhecemos mais um pouco sobre a complicada história de Voldemort. Há um aprofundamento na relação do trio – Harry, Ron e Hermione – e descobrimos mais sobre Hagrid, Dumbledore e até mesmo sobre os Malfoys.

Como de costume, J. K. Rowling conseguiu alinhar personagens fascinantes, uma trama engenhosa e sua escrita inigualável. Tudo isso resulta em um livro mágico, impossível de largar que, ao menos para mim, tem brilho próprio, porém brilha mais intensamente quando relacionado à maravilhosa série que o acompanha.

Publicado originalmente em: http://poressaspaginas.com/resenha-especial-harry-potter-e-a-camara-secreta

Melissa é escritora, blogueira e fica hiperativa com açúcar. Tem contos publicados em antologias das editoras Draco, Buriti e Cata-vento além de trabalhos independentes na Amazon. É autora do livro infantil A Última Tourada.

http://mundomel.com.br

 

4 Responses to “Especial Harry Potter: Harry Potter e a Câmara Secreta”

  1. Epa, gostei muito! Concordo, esse livro é muito bacana e acho fantástico que muito do que foi começado nele só vai ser “desatado” nos livros posteriores. Também é um dos meus favoritos! Não é o meu último da lista, acho que o que eu menos gosto de todos (e gosto mesmo assim) é A Ordem da Fênix. O meu favorito mesmo é o Prisioneiro de Azkaban <3, mas bem, não existe livro ruim dessa série.

    Responder
    • Melissa de Sá

      Pois é, é difícil falar em “livro ruim” da série Harry Potter. Meu favorito é o último, mas “Prisioneiro de Azkaban” foi meu favorito durante muito, muito tempo.

      Responder
  2. Camila - Leitora Compulsiva

    Adorei a resenha da Karen!
    Cada vez mais fico com vontade de reler essa série!
    beijos
    Camis

    Responder
    • Melissa de Sá

      Camis, que bom que gostou. Aposto que até a resenha do último livro você já deu um jeito de reler o primeiro! hahahahaha

      Responder

Leave a Reply

XHTML: You can use these tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>