Especial Nacional: A Dama das Ameixas

E hoje é o último dia do Especial Nacional aqui no Livros de Fantasia (ouvindo os aaaaaaaaaaaaaaah ao fundo). Sei que estou um pouquinho atrasada, mas combinado é combinado e eu prometi três posts. Começamos com a resenha da novela O Jogo do Equilíbrio, da Ana Lúcia Merege, e depois eu apresentei um pouquinho mais do projeto Novos Livros de Fantasia aqui do blog. Pra fechar, veremos “A Dama das Ameixas”, da Karen Alvares.

Vale ressaltar que o Especial Nacional é uma iniciativa do blog Who’s Thanny? e engloba vários blogueiros literários no Brasil todo.

E vamos à resenha: “A Dama das Ameixas” é um conto sensível e dramático que apresenta o leitor a Eleonora, uma jovem misteriosa que proclama ter apenas 30 dias para viver. O conto todo se desenrola nessa atmosfera de expectativa sendo que o leitor não sabe muito bem o que vai acontecer. À medida que os dias vão passando e o tempo vai acabando, vemos Eleonora se relacionar com o velho pai e com um jovem da vizinhança. As ameixas que ela rouba e as conversas que tem com o último, tornam-se um alívio e também um peso para seus dias amaldiçoados nesse conto encantador.

Título: A Dama das Ameixas
Autor: Karen Alvares
Ano de publicação: 2012
País de Origem: Brasil
Editora: Draco
Número de páginas: 20

A tensão dramática do conto fica na relação entre Eleonora e Ezequiel, o jovem da aldeia. Ele não sabe o nome dela, mas a chama de “A Dama das Ameixas”. Sempre tentando ocultar o rosto, Eleonora também tenta se esconder atrás da maldição que carrega. No entanto, com Ezequiel, ela começa a perceber que tentar oprimir quem realmente somos não é algo possível. Afinal, todos nós temos desejos e ansiamos por alguma coisa. Cada ameixa se torna, assim, um símbolo para a vida que Eleonora queria para si. Algo simples e tranquilo, tudo que ela não pode ter.

Esse é meu conto favorito da Karen Alvares justamente porque tem essa tensão na personagem principal, essa coisa do quem sou, o que quero, o que afinal estou fazendo aqui. Gosto de histórias que trabalham com esses impulsos interiores, essa linha fina entre vou, não vou, mas quero ficar. Eleonora é uma personagem construída em poucas linhas, mas que convence. Seus dilemas não parecem bobos, ela não é uma mocinha chata. Ao contrário, à medida que se envolve com Ezequiel, percebemos o quanto é difícil para ela simplesmente ter uma conversa com alguém, que dirá assumir seus sentimentos. Como a protagonista de O Jardim Secreto, Eleonora também não sabe chorar.

O conto vai caminhando para um final trágico e sinceramente, se não fosse assim, não seria condizente com os personagens e a trama criada pela autora. No entanto, temos menos de melodrama barato e mais daquela tristeza sensível e arrebatadora. A cena final do conto resume o conto inteiro: a busca por um alívio final, por uma expressão do ser, qualquer que seja. Tanto para Eleonora quanto para Ezequiel.

“A Dama das Ameixas” está publicado na antologia Dragões (tem mais sobre essa seleção de contos aqui) mas pode ser adquirido separadamente na forma de e-book por R$2,99 (vários formatos). Vale a pena pagar tão pouco para ler um trabalho de qualidade. Dá para comprar um exemplar na Amazon.com.br e na Kobo. Recomendado!

*

E fecho assim o Especial Nacional, pessoas. Espero que vocês tenham gostado dos posts e que, quem sabe, tenham animado a pegar os livros recomendados pra ler. Essa iniciativa de divulgar a literatura nacional pra mim é algo bastante sério, pois acredito de verdade que existam bons escritores em solo nacional. Isso não é de forma alguma falar bem de todos os livros brasileiros, pelo contrário, mas de realmente encontrar o que há de bom por aqui e valorizar isso.

Melissa é escritora, blogueira e fica hiperativa com açúcar. Tem contos publicados em antologias das editoras Draco, Buriti e Cata-vento além de trabalhos independentes na Amazon. É autora do livro infantil A Última Tourada.

http://mundomel.com.br

 

5 Responses to “Especial Nacional: A Dama das Ameixas”

  1. Karen Alvares

    Nossa, Mel! Que linda sua resenha. Foi super sensível, captou mesmo o que eu tentei passar no conto. Também tenho muito carinho por essa história, sabe, escritores não muita preferência por seus filhos, mas tenho uma certa ternura a mais por esse conto. Às vezes isso acontece, algum texto se sobressai… Tenho também esse mesmo amor com aquela nossa história, sabe? rsrs xD
    Obrigada pelo carinho, lindona! *_*

    Responder
    • Melissa de Sá

      Kakazinha, não tinha outro jeito de fazer uma resenha desse conto. Eu acho que ele é sensível e negar isso numa resenha seria praticamente impossível! Que bom que você achou que a resenha ficou legal.

      Eu fico mega feliz por ter sido uma das pessoas a ter revisado esse texto que é realmente excelente. Eu entendo o que você quer dizer, a gente tenta gostar de tudo igual, mas tem sempre um que a gente se apega mais. 🙂 Eu sou apaixonada com esse conto seu.]]

      bjs!

      Responder
  2. Preciso comprar esse conto para ler! Pelo que você fala, eu acho que vou gostar muito, Melissa. Eu sofro com coisas trágicas, mas algumas histórias são mais bonitas assim. Gostei da premissa do conto!

    Responder
    • Karen Alvares

      Liége, espero que goste do conto! Boa leitura! Foi dolorido deixar esse conto tão trágico, mas ele não tinha outra saída além dessa… Depois diga o que achou. =)

      Responder
    • Melissa de Sá

      Liége, compra sim que você não vai se arrepender! É incrível. 🙂 E acho que apesar da tragédia, você vai gostar sim. O romance é bem desenvolvido.

      Responder

Leave a Reply

XHTML: You can use these tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>