Especial Harry Potter: Os Contos de Beedle, o Bardo

E lá vamos nós com mais Especial Harry Potter (e julho é o mês mais significativo para os pottermaníacos, hein?). Lembrando que o Especial é iniciativa do Por Essas Páginas com apoio do Livros de Fantasia. A resenha da vez foi feita pela Lucy.

Depois de ler Harry Potter e as Relíquias Mortais, como muitos eu me senti órfã de Harry Potter. Como assim, quer dizer que não tem mais nada? O que eu vou fazer???

Depois de concluir o último livro da série Harry Potter, J.K. Rowling escreveu The Tales of Beedle, the Bard. Ela produziu sete exemplares individuais do volume de contos de fadas bruxos, seis deles que ela presenteou aqueles que ela acreditou terem criado um elo muito forte com Harry, o sétimo exemplar foi leiloado em dezembro de 2007.

Claro que demorou um pouco mais para o livro ser disponibilizado ao público, enquanto aguardávamos, veio o famoso “prequel” em junho de 2008, contando uma história protagonizada por Sirius e James antes do nascimento de Harry. Como o prequel tinha aproximadamente 800 palavras, não serviu nem de lambuja, só para alimentar a esperança infundada de que a J.K fosse escrever sobre os marotos.

Mas logo depois, foi anunciado o lançamento mundial de Os Contos de Beedle, O Bardo” e, em 4 de outubro de 2008, os contos foram publicados.

OS_CONTOS_DE_BEEDLEN_O_BARDOTítulo em português: Os Contos de Beedle, o Bardo
Título Original: The Tales of Beedle the Bard
Autor: J.K. Rowling
Ano de publicação: 2008
País de Origem: Reino Unido
Tradução: Lia Wyler
Editora: Rocco – 109 páginas

Só para situar quem já leu as resenhas anteriores (e os livros anteriores), em Harry Potter e as Relíquias da Morte, Hermione herda este livro de Dumbledore e, de certo modo, ele tem certa importância para a história . Posteriormente – e isso não é contato em Relíquias da Morte, mas na introdução de Os contos de Beedle, Hermione fez uma nova tradução do livro, acrescentando anotações que Dumbledore havia feito e que estavam nos Arquivos de Hogwarts, cedidas pela Diretora Minerva McGonagall .

O livro é composto por cinco histórias:

1 – O Bruxo e o Caldeirão Saltitante: Um bruxo muito gentil e bondoso ajudava seus vizinhos trouxas com poções e mágica que adquiria de seu caldeirão. Ao morrer, seu filho, um jovem bruxo egoísta, herda o caldeirão, mas recusa a ajudar seus vizinhos por preconceito contra os trouxas. Seu próprio caldeirão decide dar uma lição a esse bruxo.

2 – A Fonte da Sorte: Três bruxas que tiveram decepções e tristezas decidem buscar a fonte da sorte e lá decidir qual das três deve se banhar na fonte (apenas uma pessoa pode se banhar para que a mágica dê certo). No caminho, encontram um cavaleiro que passa a acompanhá-las e durante o trajeto, seus esforços são postos à prova.

3 – O Coração Peludo do Mago: Esse é o conto mais assustador: Um mago amargurado decide que não quer se apaixonar jamais e por isso recorre às artes das trevas para impedir que isso aconteça. Porém, com o tempo, decide arrumar uma esposa, mesmo não estando apaixonado por ela. O final dessa história é de arrepiar.

4 – Babbitty, a Coelha, e seu Toco Gargalhante: Um rei tolo que queria ser o único a fazer magia ordena a criação de uma Brigada de Caçadores de Bruxos, ao mesmo tempo em que queria um instrutor para treinar bruxaria. Um charlatão se aproveita da ingenuidade do rei para aplicar um golpe, os dois sendo observados por uma velha bruxa, Babbitty. Quando o rei decide exibir sua magia ao povo, o charlatão ameaça contar ao rei que Babbitty é uma bruxa, caso ela recuse a ajudá-lo.

5 – O Conto dos Três Irmãos: Três irmãos viajavam à noite e encontram um rio. Dotados de magia, eles constroem uma ponte instantaneamente. A Morte, ofendida por não conseguir mais três vítimas, finge parabenizá-los e oferece presentes aos três. Cada um escolhe um item que acha que é melhor para si, para em seguida arcarem com as consequências de suas escolhas.

Todas as histórias, assim como os contos de fada trouxa, tem uma “moral” no final, que é enriquecida com as notas de Dumbledore ao final de cada conto.

02beedleFalar de um livro de contos é mais complicado, eu acho, por correr mais riscos de contar spoilers de cada conto. Mas posso dizer que eu gostei muito do conto A Fonte da Sorte e, claro, O Conto dos Três Irmãos sempre vai ter um lugar especial, por ter uma ligação direta com o Harry. O Coração Peludo do Mago foi, de certo modo, assustador. Mas, levando em consideração que no início os contos infantis originais serviam mais para assustar do que mostrar uma moral da história, esse conto é até leve.

Não vou contar mais detalhes dos contos, nem os respectivos finais para não estragar a surpresa, mas para quem é fã de Harry Potter e se emocionou não apenas no desfecho, mas com a série toda, é um item obrigatório em sua estante.

04beedleUma curiosidade: Os primeiros exemplares são bem diferentes do que vemos nas lojas. O que foi leiloado é manuscrito, ilustrado em papel vegetal, encadernado em couro marroquino marrom e cravejado com diferentes pedras semipreciosas. O leilão dessa edição angariou a soma recorde de £ 1.950.000 para a instituição beneficente Lumos.

05beedlePosteriormente, o livro foi publicado pela Lumus, em associação com a Bloomsbury Publishing Plc. e £ 1,61 da venda de cada edição da Bloomsbury de “Os Contos de Beedle, o Bardo” é doado à Lumos.

Resenha originalmente publicada em: http://poressaspaginas.com/resenha-especial-os-contos-de-beedle-o-bardo

O Livros de Fantasia já resenhou esse livro. Confira também clicando aqui.

Melissa é escritora, blogueira e fica hiperativa com açúcar. Tem contos publicados em antologias das editoras Draco, Buriti e Cata-vento além de trabalhos independentes na Amazon. É autora do livro infantil A Última Tourada.

http://mundomel.com.br

 

2 Responses to “Especial Harry Potter: Os Contos de Beedle, o Bardo”

  1. Melissa de Sá

    Esse livro é um caso especial. Adoro os contos, todos recheados com aquele senso de humor especial da Rowling. 🙂 A do Coração Peludo é mesmo de arrepiar. Aposto que é o favorito do Stephen King. hahahahaha

    Responder

Leave a Reply

XHTML: You can use these tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>