Especial Harry Potter: Fanfics

Especial Harry Potter = Por Essas Páginas + Livros de Fantasia.

hp_art1

Você sabe o que são fanfics? Ou, melhor dizendo o termo completo, fanfictions? Quem já sabe pode pular esse parágrafo, quem não sabe fique sabendo que são histórias criadas por fãs de alguma coisa. E isso pode ser qualquer coisa! Filmes, games, séries, mangás, desenhos animados, livros, a lista é grande, meus amigos! Se vocês passearem um pouco dentro das categorias no site Fanfiction.net (um dos maiores e mais famosos sites do gênero) encontrarão histórias de Star Wars, Card Captor Sakura, Lost, Legend of Zelda, Mario Bros., Cavaleiros do Zodíaco, Pokémon, Glee, Doctor Who, Crepúsculo, Silent Hill, Senhor dos Anéis, Jogos Vorazes… gente, é muita, muita coisa.

Mas se vocês olharem em todas as categorias vão também perceber uma coisa: nenhum fandom tem mais fanfics que o de Harry Potter.

Eu, Karen, e a Melissa (nossa parceira do Livros de Fantasia) temos muita história com fanfics, por isso resolvemos fazer esse post juntas. Do meu lado posso dizer que sempre gostei de escrever, mas foi com as fanfics que decidi que era isso que queria fazer da vida e, por causa disso e por causa de um montão de coisa boa que elas me trouxeram, eu sou muito grata a elas e tenho uma enorme saudade do período áureo das fanfics de Harry Potter.

Os meus comentários estão em letra normal enquanto os da Mel estão em negrito.

Se você procurar bem, vai encontrar fanfics desde o começo dos livros. Eu lembro que quando comecei a lê-las o que mais havia eram histórias do quinto ano do Harry (já que houve um enorme hiatus entre o quarto e o quinto livro, o pessoal estava completamente enlouquecido por conteúdo novo da série e dos personagens), continuando as histórias dos livros. Mas cheguei a encontrar séries de fanfics a partir do quarto e até do terceiro livro (vocês já imaginaram histórias onde não houvessem os marotos? Sirius? Lupin? Louco, não? Mas EXISTE!).

hp_art4

Eu particularmente gosto de dividir as fanfics de Harry Potter em três fases:

1) a fase primordial em que a maioria das fics eram pré-Harry Potter e a Ordem da Fênix. Os grandes nomes dessa fase são provavelmente Amanda SaturnVenus, Aline Carneiro, Cassandra Claire (ela apagou as fanfics dela da rede quando ficou irritadinha com a JK virou autora, mas sim, meus amigos, eu encontrei o link das fics pra vocês!) e Massafera. Essas fics tinham como característica uma maior liberdade em relação à caracterização dos personagens (com exceção talvez da Amanda) e na exploração de casais (coisa que pouco tinha acontecido ainda na série).

2) fase áurea, com fics pós-Harry Potter e a Ordem da Fénix. Eu tenho orgulho de dizer que participei dessa fase e sinceramente tenho vários nomes pra citar (muitos das meninas que hoje resenham no Por Essas Páginas. A Karen vai falar delas mais tarde, então vou citar nomes de quem não é do blog): Scila, Jaqueline Granger, Lisa, Nikari Potter, Pichi, Flora Fairfield, Lain Lang. A maior característica dessa fase é justamente a preocupação com a caracterização dos personagens, tentando torná-los o mais fiel possível aos personagens do livro. Fics enormes eram comuns em todos os gêneros por conta disso e movimentação em fóruns de discussão por conta de fics eram gigantesca. Os fãs de R/H tinham seu próprio canto, o extinto Through the Rain, que depois se dividiu e virou o Not as a Last Resort, onde as fics de R/H (comédias românticas e dramas) eram super debatidas. Outro fórum famoso na época por conta das fanfics era o fórum do site Aliança Três Vassouras que realizava desafios e dava prêmios anuais para escritores de fanfics (inclusive, eu guardo os meus banners de prêmio até hoje!). O fanfiction.net era com certeza o site mais movimentado com fanfics, mas o Aliança Três Vassouras também publicava fics e também a Edwiges Homepage, da qual eu fui moderadora durante alguns anos. Esse último também dava prêmios para os autores.

hp_art5

3) Fase de declínio, com fics pós-Harry Potter e as Relíquias da Morte. Depois do lançamento do último livro, o pessoal da fase aúrea entrou na aposentadoria. Poucas fics foram escritas por eles desde então. A questão era que o pessoal da fase áurea levava fics muito a sério, betavam seus textos, faziam leitura crítica, daí porque a qualidade era tão boa. Hoje isso não é tão comum e a maioria das fics atualizadas hoje se dedica a casais fora do canon (Harry/Hermione, Snape/Draco, essas coisas) e a outros delírios da imaginação. Coisas cheias de Mary Sue (a Karen vai explicar o que é isso) com histórias totalmente mal estruturadas. Claro que deve ter coisa boa também, mas é preciso cavar fundo.


Não me orgulho de dizer que uma das primeiras fanfics que eu li foi Draco Dormiens, da Cassandra Claire (atualmente conhecida como Cassandra Clare – uau, que diferença no nome, né? ps.: eu achei um link da fic no Skoob! E vocês podem lê-la clicando aqui.). Na época eu não tinha a menor ideia do que eram fanfics, não conhecia ninguém além de mim mesma que amasse Harry Potter ao ponto de ir procurar sobre isso na internet loucamente, então quando encontrei uma história de Harry Potter, escrita por uma fã, mas completamente nova, eu fiquei doida e, na maior inocência do mundo, li essa fanfic. Era totalmente sem pé nem cabeça: Harry e Malfoy tomam uma Poção Polissuco, transformam-se um no outro, uma loucura. Há um triângulo amoroso Harry-Hermione-Draco, Ron tem um caso com Pansy Parkinson e há um romancinho Draco/Ginny para completar. Ah, e o Voldemort também quer pegar a Hermione. Totalmente out of canon (OOC). Seria engraçado se não fosse trágico: a autora se achava melhor do que a J. K. Rowling e fez um fogueirinha (é, é, é a fogueira da Cassandra Claire!) com os livros de Harry Potter depois que foi declarado que Harry ficava com a Ginny e tudo, tudo mesmo, indicava que Ron e Hermione eram perfeitos um para o outro. Hoje ela escreve seus próprios livros, tem gente que diz que é bom, mas eu não leio (nem nenhuma das meninas aqui do blog); a Cassandra foi arrogante e presunçosa ao extremo e isso a gente não perdoa.

O bom de eu ter lido essa fanfic horrorosa foi que eu li também a sua paródia: Duda Dormiens (conhecida como a pior fanfic do mundo! hahaha), da maravilhosa autora Aline Carneiro, que a Mel já comentou ali em cima. Aliás, essa era uma das minhas autoras favoritas na época. Ela escreveu várias e várias fanfics, muitas delas continuando as aventuras de Harry em Hogwarts (uau, o site super antigo dela ainda existe, que nostálgico!). Claramente apaixonada pelo Sirius, ela criou uma personagem original para fazer par com ele e, diferente das Mary Sues que existem por aí, ela não era perfeitinha, mas sim uma personagem consistente, prova das habilidades da autora. As histórias dela eram ótimas, para quem é fã de Harry Potter, recomendo!

Opa, não sabe o que é Mary Sue? A Wikipedia explica:

Alguns tipos de fanficções são chamadas pelo estilo Mary Sue, um formato mais “açucarado” em forma de conto, romance ou novela, melodramática e apelativa. O nome do estilo é uma homenagem à Tenente Mary Sue, uma personagem de fanfics de Jornada das Estrelas dos anos 80 que definiu o arquétipo da personagem perfeita altamente idealizada.

Também são chamados Mary Sue (ou Gary Stu, na versão masculina) as fanfictions onde o personagem principal é praticamente onipresente, sendo completamente inatingível.

Para mais termos “fanficescos”, clique aqui.

Inclusive tinha uma fic hilária que ironizava todas as fics de Mary Sue e histórias delirantes chamada Mary Sue: a Verdade por trás do Mito!, da Lilá Brown e Bartô Crouch que é simplesmente uma das coisas mais geniais que eu já li!

A primeira fic que li foi um crossover de Harry Potter com vampiros. Era publicada num blog e foi indicada por uma amiga. Lembro que não achei lá grandes coisas, mas eu estava carente de Harry Potter e resolvi continuar lendo por diversão. Quando terminei, decidi que queria ler fics realmente boas. Foi aí que achei a Amanda SaturnVenus e a Aline Carneiro, que tinham histórias bem escritas e inteligentes. A partir da leitura dessas fics é que entrei no mundo das fanfics. Inclusive, pouca gente sabe que durante alguns meses eu tive um site de fanfics, o FanHPFics, que publicava somente fics de Harry Potter. O site não deu certo porque na época eu não tinha recursos financeiros para mantê-lo, mas foi uma experiência importante pois foi ali que aprendi o básico de programação e acumulei conhecimentos que mais tarde tornaram o Livros de Fantasia possível.

hp_art3Também tinha naquela época uma fanfic completamente INCRÍVEL chamada Novas Esperanças, da autora Amanda SaturnVenus (vocês já perceberam que eu e a Mel dividíamos autoras favoritas, não? Além do nosso gosto ser parecido, elas eram realmente boas, e eu adoraria ler livros delas hoje em dia, pena que sumiram…). Infelizmente ela nunca fez as continuações (a fanfic também era do quinto ano do Harry). Eu já simpatizava com Harry e Ginny, mas essa fanfic me fez amá-los juntos.

Acredito que foi devido às fanfics, principalmente, que eu fiz várias amizades. Eu só tive vontade de entrar em fóruns de Harry Potter por causa delas. Um fórum levou a outro, pessoas levaram a outras, até chegar aqui, com todas as meninas da equipe, todo o pessoal do nosso último fórum – o Resort – e a Mel, que virou minha super companheira de escrita.

Nesse meio tempo eu também tive vontade de escrever minhas próprias histórias e talvez essa seja uma das coisas que eu mais seja grata às fanfics: elas estiveram presentes comigo em momentos solitários e difíceis da minha vida, elas despertaram em mim aquele desejo adormecido de antes para a escrita, elas me trouxeram pessoas incríveis. Na época em que eu comecei a escrever/ler fanfics a internet ainda era discada, portanto eu baixava as histórias e lia-nas off-line. Algumas vezes eu passava tardes inteiras escrevendo. As fanfics são uma escola incrível, um escritor pode aprender muita coisa com elas: coerência, principalmente, tanto em personagens (afinal, você tem que se manter fiel aos personagens dos livros, certo? Cassandra Claire não aprendeu isso) e ao enredo, tanto do livro, quanto o seu próprio. Mas você também pode aprender a escrever melhor, desenvolver personagens, criar diálogos e o melhor é que o retorno é instantâneo: os leitores comentavam, elogiavam, pediam por mais, às vezes reclamavam… e tudo isso era incrível!

Logo depois de começar a ler fics, comecei a querer escrever também. Nessa época eu já escrevia coisas minhas, mas parei tudo para escrever fics. Com as fics ganhei uma mega experiência de escrita: aprendi a fazer personagens, criar tramas, propor soluções verossímeis para plots etc. Inclusive foi nas fics que eu comecei a definir meu estilo de escrita, tanto na comédia quanto no drama. Muitas das loucuras de Eu vou me casar, Hermione aparecem em outros escritos próprios meus. rs E o mesmo vale pra minha linguagem pra angsts e dramas que apareceu pela primeira vez em Ilusórios, minha fic inacabada (um dia eu termino, juro). Um dia eu também termino minhas fanfics inacabadas. Juro, juro, juro!

capa_ilusorios

Com as fics, fiz grandes amigos. Inclusive foi trocando fics que conheci a Amanda Dumbledore (hoje Amanda Pavani), que na época escreveu uma das melhores fics James/Lily de todos os tempos: Água e Vinho. Amanda e eu fizemos faculdade juntas e somos super amigas. Ela inclusive foi minha madrinha de casamento. Além dela, fiz muitos amigos: as meninas do Por Essas Páginas (algumas que eu tive o prazer de conhecer pessoalmente) varavam madrugadas comigo na internet discutindo fics e outras coisas potterianas; tinha também Nikari, Leka, Val e Murilo nesse meio, gente que me ajudou em momentos difíceis e me ajudaram muito com a minha escrita. Agradeço imenso a todos eles! Também agradeço a todas essas pessoas que a Mel citou: cada uma delas foi importante para meu crescimento como pessoa e escritora. A nossa amizade vai muito além dos livros; essas pessoas passaram comigo por momentos incríveis e momentos muito difíceis, sempre me apoiando, mesmo de longe. Além delas, agradeço também à Tata e a Deka, que foram minhas revisoras todo esse tempo que eu escrevi fanfics, e como betas me ensinaram muito e me tornaram melhor, em vários sentidos.

Bem, se alguém quiser olhar as minhas fanfics, elas ainda existem e estão aqui. Tenho um pouco de vergonha dos escritos mais antigos, então se forem ler algo, por gentileza, leiam os mais recentes, ok? hahaha

capa_nena

As minhas fics também existem ainda e vocês podem achar aqui. Também tenho uma vergonhazinha de umas fics minhas mais iniciantes, mas tem outras que gosto bastante até.

Mas é claro que não vou deixar as meninas do blog de fora! Vou revelar a identidade secreta de todo mundo! *risada maligna sonserina*

Lucy Holmes = Lucy/Lucivânia

Ilyanna = Vânia

Lany = Lany/Elaine (!)

Caileach = Mi/ Michele

É claro que tudo que sobe tem que descer e com as fanfics não foi diferente. Elas tiveram um período fantástico, na qual novas histórias pipocavam (algumas muito boas – e foi nessa época, mais ou menos entre o quarto e o sétimo livro, que apareceram os melhores fic-writters), as ideias fervilhavam, havia concursos, desafios, entrevistas, prêmios. Havia os autores celebridades no fandom, havia todo o frisson por algumas fanfics e a espera angustiante por novos capítulos das suas histórias preferidas. Porém, em algum momento, a coisa esfriou, a qualidade das histórias caiu e as pessoas perderam o interesse por ler fanfics. Eu mesma sou uma delas. Depois que veio o sétimo livro, todo mundo leu o que tinha para ser lido sobre Harry Potter, havia um enorme e um belo de um ponto final e a ansiedade por mais histórias foi diminuindo. Existem sim fanfics legais após o final da série, mas não são muitas. Mas é assim que as coisas são, não é? Tudo que começa, termina um dia.

Fazer parte de uma comunidade de fãs é uma experiência muito legal e foi decisiva em vários pontos da minha vida. A comunidade de fã de Harry Potter da qual eu participei não era daquelas que se fantasiava e saía pra Animefest e afins, era mais um grupo de pessoas completamente viciadas em Harry Potter que gastavam horas e horas do dia discutindo textos e trocando ideias. Hoje somos adultos críticos de várias áreas do conhecimento, mas continuamos rodeados de livros. Somos donos de blogs literários e alguns de nós, escritores. Para nós, Harry Potter é sinônimo de uma parte essencial de nossas vidas, parte do nosso amadurecimento como pessoas que lidam com textos e histórias de diversas formas.

E depois dizem que fanfics não são coisa séria.

Obs.: o post foi ilustrado com algumas das fanarts da época e também com algumas capas de fanfics citadas no texto. =)

hp_art2


Melissa é escritora, blogueira e fica hiperativa com açúcar. Tem contos publicados em antologias das editoras Draco, Buriti e Cata-vento além de trabalhos independentes na Amazon. É autora do livro infantil A Última Tourada.

http://mundomel.com.br

 

One Response to “Especial Harry Potter: Fanfics”

Leave a Reply

XHTML: You can use these tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>