Academia de Vampiros Vol.3 – Tocada pelas Sombras

Título: Tocada pelas Sombras

Título original: Shadowkiss

Autor: Richelle Mead

Ano de publicação: 2010

País de origem: Estados Unidos

Tradução: Inês Cardoso

Editora: Nova Fronteira – 384 páginas

A série Academia de Vampiros continua com seu clima moderninho e soturno na escola São Vladimir. Rose começa a sentir os efeitos de ser beijada pelas sombras e entender o que realmente significa ser uma guardiã: deixar sua vida sempre em segundo plano pois os Moroi são mais importantes. Apesar de ter um final surpreendente e de tirar o fôlego, o livro se arrasta e pra mim não passou de regular.

Vamos dar uma recapitulada na série. Em O Beijo das Sombras, conhecemos Rose e Lissa, duas amigas que dividem uma estranha ligação psíquica. Rose é uma dampira, ou seja, um híbrido de Moroi (vampiro) com humano.  A maioria dos dampiros treina para se tornar um guardião, ou seja, para servir de guarda-costas para um Moroi durante toda a vida. Já Lissa é uma Moroi e mais, uma Moroi da realeza. Ela é a última dos Dragomir. Os Moroi se alimentam de sangue, mas não matam suas vítimas e possuem poderes mágicos (ligados aos quatro elementos), diferente dos Strigoi, que matam suas vítimas ao se alimentar delas e não possuem magia, apenas força. Em Aura Negra, começamos a entender mais a conexão entre Rose e Lissa e também sobre como o mundo dos vampiros funciona politicamente. Rose se vê numa posição cada vez mais complicada em relação a seu professor, Dimitri, por quem ela é apaixonada desde o livro anterior. Novas personagens são apresentados  e ao fim do livro, Rose enfrenta sua primeira grande perda.

Eu entrei no maior gás para ler Tocada pelas Sombras, mas brochei (sim, vou usar essa palavra) totalmente. Isso porque o livro não engatava de jeito nenhum. A história ficou solta e os dramas da Rose (coisa que gostei nos dois primeiros livros) me pareceram bobos e sem sentido. Okay, os efeitos colaterais de ser beijada pelas sombras são interessantes, mas pra mim não foram bem trabalhados. Fiquei o livro inteiro achando que a história estava toda fora do rítmo e o mi mi mi da Rose com o Dimitri e o Adrian me cansou. Pronto falei.


O outro lado da trama, ou seja, Lissa, Christian e companhia limitada me pareceram completamente deixados de lado. Entendo que o livro é do ponto de vista da Rose, entendo que isso trás limitações, mas ainda assim acho que a Richelle Mead poderia ter feito escolhas melhores narrativamente. A questão é que Tocada pelas Sombras não parece se segurar até chegarmos às cenas finais…

Ah sim, porque nas últimas 30 páginas, o livro acelera absurdamente e tudo acontece. Cenas incríveis acontecem. Tudo explode. O relacionamento de Rose com Dimitri, de Rose com Lissa, cenas de ação, batalhas, mistério, suspense, sofrimento, vingança… tudo. E o final é muito bom, incrível. Sinceramente, me pegou de surpresa. E olha que não costumo ser pega de surpresa nesse tipo de trama. Lembro de ter ficado encarando a página final do livro com um grande “Puta que…” entalado na garganta.

Mas aí que está: o final não redime o restante do livro na minha opinião. É um volume enorme e mal amarrado. Mesmo com um final excelente, deixou a desejar porque um livro não é só o seu final, não é mesmo? Por favor, sintam-se à vontade para comentar e falar de spoilers. Precisamos discutir isso, minha gente!

A série continua com Promessa de Sangue, Laços do Espírito e O Último Sacrifício. Todos já foram lançados no Brasil. Continuo lendo a série porque acredito na Richelle Mead. (que estilo mais Arquivo X... I want to believe…)

Eu já tinha feito resenha desse livro antes, mas quando o servidor deu pau ano passado, perdi duas resenhas. A desse livro estava entre elas. Fiquei com preguiça de reescrever mas tomei vergonha na cara depois de ter lido o quarto livro da série. Resenha dele em breve.


Melissa é escritora, blogueira e fica hiperativa com açúcar. Tem contos publicados em antologias das editoras Draco, Buriti e Cata-vento além de trabalhos independentes na Amazon. É autora do livro infantil A Última Tourada.

http://mundomel.com.br

 

8 Responses to “Academia de Vampiros Vol.3 – Tocada pelas Sombras”

  1. Mel, como a gente tem opiniões INCRIVELMENTE diferentes (nem vou entrar no mérito de Doctor Who, aposto que você vai amar a Amy e a River haha) sobre esse livro. Vou confessar que faz muito tempo que li então realmente não lembro de muitos detalhes, mas me lembro que perto do que foi o segundo livro eu adorei esse. Foi quando a Rose passou de extremamente insuportável para simplesmente insuportável pra mim. Claro que foi onde a série deu aquela guinada (porque esse final, whaaaat) então temos aquela vontade de saber pra onde a história vai agora né. Acho que num geral foi nesse livro que eu decidi que iria até o fim da série mesmo…. quando eu li tinha só esses 3 lançados, então fui lendo à medida que foram saindo – e confesso que quanto mais a Rose se ferrava, mais eu gostava. Só o último que eu demorei um tempão pra ler, não sei porque… mas enfim, eu acho que vale a pena continuar não tanto por VA (apesar que eu acho que a gente consegue ver muito bem o amadurecimento da Richelle dentro da série mesmo) mas por causa de Bloodlines. Bloodlines é meu queridinho!!

    Responder
    • Melissa de Sá

      Ily, é engraçado isso porque nós normalmente temos opiniões bem parecidas em relação a livros. Inclusive eu já vários livros só porque você indicou e gostou. Normalmente é um termômetro pra saber se eu vou gostar. Doctor Who é mesmo uma anomalia na nossa relação. hahahahaha

      Então, como eu disse na resenha, o final foi ótimo, mas o resto do livro foi chato. Não sei, achei que ele se perdeu. Nunca me passou pela cabeça deixar de ler a série (meu guilty pleasure favorito) e tenho fé na Richelle. Justamente por causa de tudo que todo mundo fala de Bloodlines (que eu to doida pra ler porque adoro o Adrian e a Sydney). E também porque ela tem ideias muito boas. 🙂

      Responder
  2. Nossa Mel, depois de ler o que você falou da Rose de Doctor Who eu tenho até medo que você leia/veja coisas que eu gosto haha. Qualquer dia desses a gente tem que sentar e conversar sobre minha menina, isso não tá certo não hahaha.

    Faz realmente muito tempo que eu li então não me lembro. Mas eu não sirvo de base pra nada com relação ao mundo de Vampire Academy porque vou muito aos extremos: odeio a Rose como nunca detestei nenhuma personagem em nenhum livro. Tipo, ever! Eu sempre critiquei quem continuava lendo um livro sem gostar da protagonista, mas com VA eu gostava tanto da trama política e dos segredos e do Adrian que não consegui parar de ler; ainda assim no final eu fiz torcida mesmo pra ela se ferrar de alguma forma. E com Bloodlines eu sou o oposto… eu gosto de todo mundo ali, mesmo quem eu detesto haha, são personagens muito bons, e a Sydney é demais!! E o romance… convenhamos, o Adrian sempre teve mais pegada que o Dimitri né. A Lany e eu estamos DESESPERADAS pelo quarto livro que só sai em Novembro, tanto que é pra aplacar esse sentimento que estamos fazendo o read-along no PEP.

    Você já leu/está pensando em ler a série nova dela, Age of X? Saiu o primeiro livro esse ano (Gameboard of the Gods) e eu gostei, foi uma boa introdução pra uma série de high fantasy. Acho que talvez você goste, mas é só uma intro mesmo, mas eu fiquei intrigada a ponto de querer ler o segundo volume quando sair.

    PS: Quando eu vejo algo que você recomendou, eu também sei que há 99% de probabilidade que eu também vá gostar hahaha

    Responder
    • Melissa de Sá

      Bah, que nada, Ily. Doctor Who é nossa aberração. No resto quase todo a gente se entende. rs Inclusive quero fazer uma resenha de cada temporada da série e analisar tudo de uma forma menos passional. Ou pelo menos tentar. rs

      Engraçado, eu comecei gostando muito da Rose de VA como protagonista, mas esse gosto foi só caindo. No segundo livro, achei que ela estava insuportável, mas no fim fiz as pazes com ela. No terceiro, fiquei tipo neutra com ela e no quarto ela me deu uma preguiça básica. Estranho. Primeira vez que uma protagonista vai caindo assim… Mas eu concordo com você: a trama política e os outros personagens de VA são mesmo ótimos. Adoro aquelas intrigas da realeza Moroi, Adrian, Christian, Sydney… Acho também que o Adrian sempre teve um quê a mais também. Até porque o Dimitri é tão idealizado pela Rose (ele é lindo, ele é forte, ele luta bem demais, ele é um deus, ele é bom, ele é educado, ele é…) que a gente nem tem como fazer um julgamento neutro sobre ele. Já o Adrian… bem, ele é MUITO MAIS INTERESSANTE! Ele é uma vida mais interessante. hahahahahaha

      Confesso que não conhecia essa série da Richelle não. Mas fiquei curiosa. Estou doida pra terminar VA e partir pra Bloodlines que parece ser bem mais interessante. 🙂

      Responder
  3. VAMPIRE ACADEMY!
    Eu li a série inteira faz bastanteee tempo. Tanto é que eu não me lembrava praticamente de nada! Aí, nessa espera dura para o quarto livro da série Bloodlines (ADRIAN ADRIAN ADRIAAAN) eu resolvi reler todos os livros de VA. E Shadow Kiss é um dos meus favoritos dessa série! Eu coloco ele na minha lista de preferidos junto com o primeiro de Bloodlines.
    Esse é aquele livro que faz “mais sentido” quando você já leu a série toda. Eu já gostava dele mas a releitura foi muito mais interessante! E o final foi tão “OHHH” e tão brilhante!!! Eu já imaginava que aquilo iria acontecer, eu ficava esperando a todo momento, mas mesmo assim foi um choque quando eu li a cena. Tive que voltar umas três vezes para saber se eu estava lendo certo.
    Para mim o livro mais chato é o segundo. Desculpa Adrian, eu sei que você aparece nele, mas é a verdade!
    E sobre a Rose… Ela nunca foi a minha protagonista favorita, mas eu me diverti muito com ela na primeira leitura. Aí ela faz umas coisas no último que UGH! Sim, eu odeio várias atitudes dela, mas eu não consigo ficar totalmente com raiva da personagem! Não sei o que acontece hahaha!
    Mas enfim leia VA porque você precisa ler Bloodlines!!! Sério!!! Em um mundo de livros com personagens sem química, Bloodlines vem para mostrar que bons romances ainda existem!

    Responder
    • Melissa de Sá

      Da série VA, eu gosto do primeiro e do quarto. O segundo é chatinho, como você disse. Talvez quando eu tiver terminado de ler a série toda, eu goste mais desse terceiro. Você imaginava o que ia acontecer? Eu confesso que uma vez ou outra a ideia cruzou a minha cabeça, mas nunca imaginei que a Richelle teria a CORAGEM de fazer uma coisa dessas. Foi uma escolha bastante ousada para esse tipo de livro.
      Eu comecei gostando bastante da Rose, mas agora eu simplesmente entendo o jeito que ela pensa e as burradas que ela faz. Ela começou a me cansar um pouco, mas é como você disse, a gente se diverte com ela.
      Eu estou doida pra ler Bloodlines. Até porque todo mundo diz que é BEM melhor que VA! O Adrian é de longe meu personagem favorito de VA e acho uma pena a Richelle não se aprofundar nele nessa série. Mas é bom saber que tem outra só pra ele. 🙂

      Responder

Leave a Reply

XHTML: You can use these tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>