Academia de Vampiros Vol.4 – Promessa de Sangue

Título: Promessa de Sangue

Título original: Blood Promise

Autor: Richelle Mead

Ano de publicação: 2010

País de origem: Estados Unidos

Tradução: Inês Cardoso

Editora: Nova Fronteira – 448 páginas

E o quarto volume da série Academia de Vampiros vai chegando por aqui. Rose Hathaway prossegue com sua decisão radical de abandonar Lissa e pela primeira vez vemos as duas amigas completamente separadas. As consequências desse ato vão ser exploradas nesse livro que começa arrastado e um tanto quanto mi mi mi, mas caminha para um desfecho interessante e um tanto inesperado. Depois da broxada que tive com Tocada pelas Sombras, fui com expectativas baixas para ler Promessa de Sangue. E parece que manter as expectativas mais mansinhas é a chave para conseguir se surpreender. Pelo menos foi isso que aconteceu comigo. Gostei do que li.

Se você quer saber mais sobre a série Academia de Vampiros, dê uma olha nas sinopses dos livros anteriores: O Beijo das Sombras, Aura Negra e Tocada pelas Sombras. Ou clique aqui.

Rose sai em sua jornada para cumprir a promessa que fez a Dimitri * tentando evitar spoilers a todo custo aqui * e o livro começa com aquela pegada de garota solitária, culpa e uns bons dramas baratos. Mas isso começa a mudar quando a humana Sydney aparece na jogada, revelando uma outra faceta da sociedade vampiresca. Inclusive são essas as minhas partes favoritas da série da Richelle Mead: as tramas políticas, o jeito como os vampiros se organizam. Sei que esse não é o foco da série e que não posso exigir dos livros isso, mas que eu gosto quando aparece, eu gosto.


A relação entre Sydney e Rose é bem feita. Inclusive, em poucas páginas, a Sydney me ganhou. Rose como personagem é interessante, mas eu tenho altos e baixos com ela. Já Sydney aparece nos pequenos detalhes, deixando o leitor com a pulga atrás da orelha querendo saber mais sobre a personagem. Ela tem uma participação bastante secundária, mas deixou aquele gostinho de que ela vai voltar mais na série. Eu pelo menos vou esperar que sim.

O fato de Lissa e Rose estarem separadas é bem interessante, pois mostra a tentativa das duas de tentarem viver “cada uma a sua vida”. Durante anos, as duas tiveram essa ligação estranha e sobrenatural, e pela primeira vez têm que viver longe disso. As dificuldades que elas encontram, as encrencas emocionais que elas se metem, mostram o quanto as duas se tornaram dependentes uma da outra e de um jeito bastante nocivo.  Gostei do modo como a autora trabalhou isso de uma forma sutil, mostrando as fraquezas das duas personagens de jeitos diferentes, mas apontando sempre para essa questão da dependência emocional: Rose com sua culpa em looping e  sua agressividade fora de controle e Lissa com seu comportamento irresponsável e auto-destrutivo.

A estratégia que a autora usou para mostrar o que acontecia com Lissa, já que o livro é em primeira pessoa pelo ponto de vista de Rose, foi o fato de que Rose consegue “entrar” na cabeça da amiga por conta da ligação sobrenatural que as duas possuem. Eu não achei que ficou forçado, inclusive porque nos livros anteriores Rose já usava disso para escapar de sua vida e seus problemas, então foi verossímil. Ao contrário da maioria das resenhas que li internet afora, não achei as passagens da Lissa chatas. Achei que ficaram bem distribuídas no livro e foram cenas importantes em que o relacionamento de Rose e Lissa era questionado o tempo todo. Rose sempre achou que sabia tudo sobre Lissa por conta da ligação que possuíam, mas descobre que não é bem assim. Lissa é uma pessoa diferente dela, com anseios e sonhos, e segredos!, que Rose desconhece.

É uma pena que Adrian não apareça mais (eu adoro o Adrian gente, sério), pois o foco é mesmo em Rose e Dimitri. Em nota ao que encontramos nesse livro sem dar muitos spoilers: muito cliché, me cansou um pouco, mas foi suportável. Vou falar aqui uma coisa que vai deixar muita gente revoltada, mas a verdade é que não gosto muito de Rose/Dimitri. Acho chato. Eu até torço pra eles ficarem juntos, mas o modo como a Rose idolatra o Dimitri é irritante e chegou a níveis estratosféricos nesse livro. Ele é lindo, ele é forte, ele é bonzinho, ele é fofo, ele romântico, ele é sexy, aaaaaargh! O que foi bom nesse livro foi saber mais sobre os poderes do espírito e entender melhor como ele funciona, quais seus danos aos dois lados, mas também seus benefícios. No fim das conas, fiz as pazes com a Rose de novo.

O livro não é meu favorito da série, mas é bastante bom. Inclusive introduz um círculo de personagens fora da escola São Vladimir, o que foi ótimo para expandir o universo da série (e a compreensão limitada da Rose sobre o mundo rs). O foco é mesmo no romance, mas há passagens legais sobre amizade e culpa, boas cenas de ação e um quê de trama política (aaaaaaaah, e eu sabia o tempo todo quem era a “Serpente”. Não me enganou nem um minuto!). Sempre sinto falta em Academia de Vampiros do desenvolvimento de personagens mais secundários como Christian e Adrian, mas entendo que a narração em primeira pessoa dificulta bastante, ainda mais com  Rose meio mundo longe.

Essa é uma série com altos e baixos, mas pretendo ler até o final. É meu guilty pleasure e com certeza a série com as capas mais bregas do universo! rs Os volumes seguintes, Laços do Espírito e O Último Sacrifício já foram lançados no Brasil.

Lembrando que temos duas promoções rolando no blog: o sorteio de um exemplar de Excalibur e a seleção de perguntas para a escritora Karen Alvares que também envolve sorteio de livros (livro + ebook). São ótimos prêmios, então não deixem de participar!

Melissa é escritora, blogueira e fica hiperativa com açúcar. Tem contos publicados em antologias das editoras Draco, Buriti e Cata-vento além de trabalhos independentes na Amazon. É autora do livro infantil A Última Tourada.

http://mundomel.com.br

 

4 Responses to “Academia de Vampiros Vol.4 – Promessa de Sangue”

  1. Essa é uma das minhas séries favoritas, não vou dizer que é a favorita com o tema vampiro, por que tenho mais duas que eu amo demais, e não consigo escolher.
    A Sidney ajuda bastante a Rose nos próximos livros, então acho que você vai gostar. Eu amo Rose e Dimitri, e esse drama todo que aconteceu no livro me deixou de coração partido. Adrian é um personagem que eu gosto, mas não tanto quanto o Dimitri, meu amor é todo para o dampiro. Depois que você terminar a série começa o Laços de Sangue, acho que você vai gostar mais.

    Responder
    • Melissa de Sá

      Ah que bom saber que a Sydney volta! Eu reclamo do drama, mas foi mais pelo lado da Rose. Gostei da tensão que a Richelle criou entre os dois nesse livro, mas tinha horas que a idealização exagerada da Rose me deixava muito nervosa.

      Eu to doida pra ler Laços de Sangue! Aaaaaaaaaadrian!

      Responder

Leave a Reply

XHTML: You can use these tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>