A Ilha dos Ossos

Com A Ilha dos Ossos, Ana Lúcia Merege nos apresenta um livro fluido, que nos compele a continuar lendo. A narrativa nos envolve com seu quê aventuresco e até mesmo um pouco sombrio em certos pontos. A leitura não me decepcionou e certamente é um exemplo do que há de melhor na alta fantasia brasileira.

Título: A Ilha dos Ossos

Autora: Ana Lúcia Merege

Ano de publicação: 2014

País de Origem: Brasil

Editora: Draco – 296 páginas

Uma aventura completa. A Ilha dos Ossos nos leva novamente para Athelgard, agora pelos olhos de Kieran de Scyllix. Vamos com ele até o Oeste em busca do bem mais precioso do mago: Anna de Bryke.

Esse é o segundo volume da série iniciada com O Castelo das Águias, mas os dois livros possuem histórias com começo, meio e fim. Obviamente que há um gostinho todo especial em seguir a ordem de publicação, mas nada impede que se comece ao contrário. A autora consegue situar bem o leitor de A Ilha dos Ossos em relação ao passado de seus personagens principais, sem cair na estratégia falida do resumão do livro anterior. Pelo contrário, temos pinceladas dos acontecimentos passados, mas que são bem inseridas na narrativa, sem aquele tom de “vamos lembrar o outro livro, pessoal?” e isso me agradou muito. Mostra habilidade narrativa.

E ainda no quesito narrativa, achei que o segundo livro superou o primeiro volume. A autora evoluiu, o que é sempre bom de perceber. A narrativa flui bem, possui bons ganchos entre os capítulos e a relação entre personagens e cenário foi muito bem construída. Essa última é sempre algo importante em livros de alta fantasia. Ao construir um mundo inteiramente novo, é preciso convencer o leitor de que aquele mundo é real. A meu ver, isso se faz através da relação com as personagens. Precisamos ter a sensação de que nada está fora do lugar. Que cada personagem/povo um tem sua própria cultura e modo de interagir com os elementos da terra nova. E Athelgard parece sim sair das páginas com seus saltimbancos, famílias nobres, camponeses, professores e, claro, seu mago carrancudo.

Kieran é um narrador muito diferente de Anna de Bryke. Okay, confesso, senti falta da narrativa da Anna que é, sem sombra de dúvidas, minha personagem favorita da série (já falei muito dela aqui e aqui). Kieran é um homem mais velho, um mago poderoso, com experiências dolorosas em batalhas e missões. Ele já está calejado, então é coerente que ao invés daquela narração curiosa e até mesmo empolgada de Anna no livro anterior, encontremos em A Ilha dos Ossos um tom mais sério e maduro.

O mote principal do livro é a partida de Kieran em busca de Anna, que está desaparecida (isso não é spoiler, acontece nas primeiras páginas rs). Em sua jornada, ele atravessa o Oeste de Athelgard, uma terra completamente diferente da que vimos no livro anterior, que se passa no Sul. O mago encontra em seu caminho toda sorte de gente, o que colore bastante o livro: barqueiros, comerciantes, saltimbancos, religiosos (chamados de prestes), vampiros, camponeses e, claro, piratas. E são esses últimos que movem grande parte do livro.

A edição da Draco é super caprichada.

Espere muita aventura em A Ilha dos Ossos; cenas de fuga, cenas de batalha, magia e perseguição de barco. Não pude deixar de me lembrar ao longo das páginas de A Ilha do Tesouro, de Stevenson. Claro que o foco dos dois livros é diferente, mas esse clima pirata me remeteu ao clássico.

O livro tem um ótimo andamento, somente seu final foi um pouco arrastado. Não na parte da aventura, que teve uma excelente resolução (Anna de Bryke brilhando como sempre. O que vai acontecer com ela no próximo livro? Eu mal posso esperar!), mas no que veio depois. Achei que tudo poderia ter sido mais condensado em apenas um capítulo mais epílogo. No entanto, isso é apenas um detalhe e não tira o mérito do livro, que é uma leitura mais que recomendada a todos os fãs de alta fantasia.

Ah, e o livro tem uma relação deliciosa com o conto “A Voz do Sangue”, também da autora. O conto é vampiresco e tem relação direta com os acontecimentos de A Ilha dos Ossos. Eu já o resenhei aqui e eu digo que vale a pena ler para quem quiser ter um gostinho da escrita da Ana Lúcia Merege antes de partir para a leitura de O Castelo das Águias e A Ilha dos Ossos.

Adquira a Ilha dos Ossos:

Em papel: Cultura | Travessa / Direto com a editora: Paypal | PagSeguro

Ebook: Amazon | Kobo |Saraiva | Gato Sabido | IBA |Cultura

Melissa é escritora, blogueira e fica hiperativa com açúcar. Tem contos publicados em antologias das editoras Draco, Buriti e Cata-vento além de trabalhos independentes na Amazon. É autora do livro infantil A Última Tourada.

http://mundomel.com.br

 

10 Responses to “A Ilha dos Ossos”

  1. Melissa, estou quase terminando A Ilha dos Ossos e gostando muito (que a minha lerdeza não engane ninguém – estou realmente gostando XD, apenas com menos tempo nesse finzinho de bimestre). Mas eu confesso que sinto muita falta da narrativa da Anna e fiquei com saudades da personagem. É que Anna me parecia uma amiga querida, chegada, contando sua história. Ela também permanece minha personagem favorita da série e o jeito como ela foi resolvendo as coisas é sensacional, hehehe. Estou curiosa para saber o que vai acontecer com ela no final, já que você e a Karen falaram sobre isso com empolgação.

    O Kieran tem uma narrativa mais seca, mas com certeza também é um ótimo condutor. Só que é impossível não sentir falta da Anna!

    Responder
  2. Obrigada por mais esta resenha caprichada! Agora minha meta é fazer um livro 3 mais legal ainda, com um plus: tanto Anna quanto Kieran serão narradores, de forma que os fãs não terão saudades de nenhum!

    Responder
  3. ELIZABETH MACHADO SALLES

    Não esperava tudo isso deste livro. Adorei conhecer a história e os personagens. Vou experimentar ler e me aventurar nesta leitura linda. Beijos.

    Responder
  4. Gizeli Regina Meister

    Li as resenhas, e nem te digo como estou ansiosa para ler esse livro e preciso providenciar logo isso.
    Excelente resenha!

    Responder
  5. Samantha Corrêa

    Nunca tinha ouvido falar desse livro, mas adorei conhecer a história e acho que vai para minha meta de leitura desse ano!

    Responder
  6. Michely Reis

    Oi Melissa,aiinda não li nenhum dos livros,mas percebi que conta a história de forma independente podendo começar do segundo kksksksks..espero muito ter a chance de ler os dois livros parecem ser demais..
    e pelas resenhas que pude ler a autora desenvolveu melhor na escrita desse livro..apesar de eu já não ter uma bela empatia com o Kieran já que pelo visto ele é bem machista e autoritárioo..mas o livro me pareceu bem interessante em ele ir atras de quem ele ama a Anna..achei isso demaais.. e pude atraves de outras resenhas saber que ele encontra com PIRATAS UUHUUL amo histórias que possuem os piratas no meioo kkkkkk são emocionantes..pelo visto a obra é muito booa..
    anciosa para ler .. *–*,
    beiijooos*–*

    Responder

Leave a Reply

XHTML: You can use these tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>