Desventuras em Série Vol.3 – O Lago das Sanguessugas

Um dos livros favoritos entre os fãs da série, O Lago das Sanguessugas é sarcástico e cheio daquelas tiradas deliciosas de Lemony Snicket que tanto adoramos.

Título: O Lago das Sanguessugas

Título original: The Wide Window

Autor: Lemony Snicket

Ano de publicação: 2001 (primeira edição de 2000)

País de origem: Estados Unidos

Tradução: Carlos Sussekind

Editora: Cia das Letras – 186 páginas

Os órfãos Baudelaire, as crianças mais azaradas do mundo, encontram um novo tutor. Moradora de uma casa à beira (literalmente) de um enorme lago, tia Josephine tem orgulho de dizer que a gramática é a alegria da vida. Mas ao invés de diversão em meio a um monte de livros, histórias e aventuras no lago, os Baudelaires vão enfrentar um furacão e um desaparecimento. E, claro, Conde Olaf.

Lembram das 5 coisas que vocês precisam saber antes de ler Desventuras em Série? Pois então vocês já sabem que Lemony Snicket é um narrador irônico e que a maioria das situações absurdas de Desventuras em Série são na verdade um pretexto para apresentar uma crítica social.

A crítica dessa vez vai para o medo. Sim, para essa nossa sociedade que se esconde atrás de seus medos e comodismos e não parte para ação. Tia Josephine, apesar de sua inteligência, vive cercada de medos, mas seu comodismo faz com que ela nunca se afaste daquilo que mais teme.

Logo quando os Baudelaire chegam a sua casa ela conta como seu marido, Belo, morreu comido pelas sanguessugas carnívoras do Lago Lacrimosa. Os Baudelaire logo perguntam porque ela não vai embora para outro lugar, mas tia Josephine diz que nunca poderia pois teria colocar a casa à venda e ela tem pavor de corretores imobiliários. E lá vão os Baudelaire morar numa casa sem aquecedor ou comida quente (pois Tia Josephine teme eletricidade e fogo) enquanto o furacão Herman está chegando à cidade.

Mas não é só o furacão uma grande ameaça. Chega também à cidade o Capitão Sham, um marinheiro com uma perna de pau que logo ganha a simpatia e admiração de Tia Josephine. O problema é que os Baudelaire suspeitam que o capitão seja na verdade Conde Olaf disfarçado. Será? Mesmo com a perna de pau? Mas por que Tia Josephine não acredita?

Com seu senso de humor característico, Lemony Snicket cria mais uma narrativa hilária e ácida em que os Baudelaire se vêm cercados de frustrações. Na edição especial desse livro, ele ganhou o subtítulo de Disappearing! (“Desaparecimento”, em português) e é exatamente isso que vai acontecer nessa história. Violet, Klaus e Sunny terão que sobreviver ao furacão Herman, procurar uma pessoa desparecida e fugir de Conde Olaf e sua trupe decadente.

Um dos melhores livros da série, sem dúvida.

Algumas curiosidades interessantes:

  • Os Baudelaire têm alergia a hortelã pimenta. Na era Vitoriana, hortelãs-pimenta num arranjo floral significavam cordialidade e bem-aventurança. A alergia dos Baudelaire à planta indicam a propensão ao azar dos irmãos.
  • Os nomes Ike (em português, ficou Belo) e Josephine são uma referência aos furacões de mesmo nome.
  • O furacão Herman é uma referência ao escritor americano Herman Melville, autor de Moby Dick.

A série continua com Serraria Baixo-Astral.

Para ler os outros posts de Desventuras em Série, clique aqui.

Melissa é escritora, blogueira e fica hiperativa com açúcar. Tem contos publicados em antologias das editoras Draco, Buriti e Cata-vento além de trabalhos independentes na Amazon. É autora do livro infantil A Última Tourada.

http://mundomel.com.br

 

Leave a Reply

XHTML: You can use these tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>