Trilogia Grisha Vol.1: Sombra e Ossos

Uma trama inteligente, personagens cativantes, uma pitada de romance e um quê de escuridão misturados numa narrativa envolvente. O resultado? É quase impossível não gostar de Sombra e Ossos.

Título: Sombra e Ossos

Título original: Shadow and Bone

Autora: Leigh Bardugo

Ano de publicação: 2013

País de origem: Estados Unidos

Tradução: Eric Novello

Editora: Gutemberg – 288 páginas

Alina Starkova é uma cartógrafa do exército de Ravka que está prestes a encarar o maior desafio de sua vida: adentrar a Dobra das Sombras, um território habitado por forças das trevas que divide o reino em duas partes. Juntamente com os poderosos grishas (humanos que manipulam os elementos), o exército humano tentará mapear esse território escuro. Mas o que acontece lá dentro irá mudar a vida de todos – e principalmente a de Alina – para sempre.

Okay, minha sinopse soou um pouco apelativa, mas fazer o quê? Esse livro nos deixa grudados. Não me levem a mal, eu adoro séries tranquilas, que nos dão aquela sensação de completude ao final de cada volume, mas às vezes sinto falta daquele desespero em ler um livro, daquela sensação de orfandade quando se chega ao final de um volume. E Sombra e Ossos me deixou assim.

Leigh Bardugo traz um pouco da Rússia para sua Ravka e o resultado é encantador. O cenário parece natural, o que é sempre importante em livros de fantasia, e é fácil nos conectarmos a ele através dos olhos da protagonista, Alina.

Inclusive, Alina é uma excelente protagonista. Ela se vê numa situação impossível (eu não vou contar pra não estragar o livro) e age de forma condizente com alguém de sua idade. Ela tem seus momentos de dúvida, angústia, coragem, medo. Ela é real. Feita de falhas e acertos e isso foi o que me fez gostar tanto dela. Existe romance no livro? Sim. Alina vai se apaixonar? Vai. Mas o Sombra e Ossos não é sobre isso.

É acima de tudo uma trama sobre o destino de um reino. Um reino dilacerado pela Dobra das Sombras, esse lugar de escuridão criado por magia das trevas que impede que o leste se conecte com o oeste. É contra isso que Alina luta.

O mapa de Ravka e a temida Dobra das Sombras, também conhecida como o Não-Mar.

Mesmo que Alina se apaixone e se envolva romanticamente ao longo das páginas, esse fato nunca toma proporções maiores do que deveria. Minha apreensão durante a leitura não era sobre o romance adolescente (ele rendeu momentos bons, claro, tenho que admitir), mas sim sobre o que ia acontecer com Ravka.

Por que os grishas têm tanta influência no reino? Por que todos dizem que o rei é um idiota? Será o Darkling (líder dos Grishas) tão poderoso quanto dizem? Quem criou a Dobra das Sombras? O que realmente tem lá dentro? Perguntas, perguntas… que vão sendo respondidas a conta-gotas nesse livro incrível.

Okay, não estou contando nada da trama nesse resenha, mas é porque acho que é legal levar todo o impacto das surpresas ao longo da leitura. Quando minha irmã Jéssica me recomendou esse livro, não imaginei que ele seria tão legal. Mais que recomendado! É alta fantasia da melhor qualidade que agradará tanto quem gosta de uma fantasia com pegada mais clássica quanto aos adeptos do romance sobrenatural.

Ah, a série Grisha continua com Sol e Tormenta. Sim, já tentei comprar, mas estava esgotado na livraria que eu fui. rs

Melissa é escritora, blogueira e fica hiperativa com açúcar. Tem contos publicados em antologias das editoras Draco, Buriti e Cata-vento além de trabalhos independentes na Amazon. É autora do livro infantil A Última Tourada.

http://mundomel.com.br

 

2 Responses to “Trilogia Grisha Vol.1: Sombra e Ossos”

Leave a Reply

XHTML: You can use these tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>