Balanço Geral – Jogos Vorazes

O post de A Esperança, final da série Jogos Vorazes, é um dos cinco posts mais acessados do blog e só agora me dei conta que nunca fiz um Balanço Geral – Séries sobre os livros de Suzanne Collins. Shame on me!

Lembrando que nessa coluna eu pontuo os aspectos gerais da série, uma ótima deixa para quem está à procura de uma visão geral sem spoilers pra ver se vai ou não embarcar na leitura.

A série Jogos Vorazes é uma distopia young adult (jovem adulto). Ao todo, são três livros: Jogos Vorazes, Em Chamas e A Esperança (clique nos títulos para ler as resenhas individuais).

Vamos aos prós e contras!

Prós Contras
Personagens No geral são bem desenvolvidos. Têm boas motivações para fazer o que fazem e o leitor consegue se conectar a eles. Além do mais, Katniss é uma ótima protagonista! O livro é narrado do ponto de vista de Katniss, em primeira pessoa. Por conta disso, nosso acesso aos personagens se dá através das impressões dela. Isso não é necessariamente ruim, mas é algo a se considerar.
Trama A trama é super envolvente. Há uma questão política importante sendo discutida que só enriquece. A trama é ótima. Não tem nada de ruim. Sério.
Mundo criado Panem é certamente um mundo instigante. Não é necessariamente um mundo novo, mas sim o que sobrou da América do Norte num futuro não tão distante. Panem é um mundo bem consistente, mas de novo: leitores tradicionais podem sentir falta de um mapa.
Aspecto Distopia O sistema vigente é mostrado de uma forma muito interessante e o leitor consegue perceber facilmente porque aquele mundo é uma distopia. Além disso, ao final da série entendemos exatamente como o sistema econômico e político funciona oprimindo as pessoas. As explicações são diluídas ao longo das páginas de modo que nunca temos uma visão geral apresentada uma única vez. Eu pessoalmente acho isso bom, mas, de novo, tem gente que não gosta.
Escrita Dinâmica e consistente, a escrita da série se mantém numa qualidade constante ao longo dos volumes.

É impossível parar de ler.

Não tem nada “novo”. Ou seja, não é um livro que vai brincar com a linguagem ou apresentar metáforas e imagens. É a boa e velha narrativa tradicional em primeira pessoa. O que pode ser bom pra algumas pessoas.

Nota Final: 5 em 5. Essa série é mesmo excelente. Os livros mantém a qualidade, a trama é ótima e os personagens cativam. Uma das melhores distopias YA que já li, sem sombra de dúvida.

Mais que recomendada! Inclusive, se você nunca leu nenhuma distopia, esse é um ótimo jeito de entrar no gênero.

Melissa é escritora, blogueira e fica hiperativa com açúcar. Tem contos publicados em antologias das editoras Draco, Buriti e Cata-vento além de trabalhos independentes na Amazon. É autora do livro infantil A Última Tourada.

http://mundomel.com.br

 

2 Responses to “Balanço Geral – Jogos Vorazes”

  1. O único ponto negativo que vejo na narrativa é que, por ser em primeira pessoa, acabou limitando um pouco a história. Diversos acontecimentos importantes, sobre os quais seria interessante ler, ficamos sabendo através dos relatos feitos para Katniss.

    Outra coisa que me incomodou é que Alma Coin não foi tão bem explorada; ao final do livro fiquei em dúvida se ela realmente acreditava nos ideais ou simplesmente queria tomar o governo. Por Katniss ter feito o que fez, creio que a segunda seja a correta, mas isso é o que Katniss achava (necessariamente não precisava ser verdade). Mas, de fato, a autora possui um estilo de escrita dinâmico e que prende o leitor (apesar de no início eu ter estranhado a narrativa no tempo presente).

    Responder
    • Melissa de Sá

      Laís, concordo com você: a primeira pessoa limita a narrativa. Inclusive no filme eles tentaram sair um pouco disso mostrando coisas acontecendo fora do que a Katniss vê. Foi algo que gostei bastante.

      Em relação à Alma Coin, acho que a ideia foi justamente deixar a coisa no ar. Claro que há indícios mais fortes de que ela foi sim a responsável, mas não há certeza. E acho que isso é o que faz esse ato da Katniss tão chocante. Ela fez o que fez baseado numa crença dela e não em indícios. Mostra o quanto ela estava desesperada.

      Responder

Leave a Reply

XHTML: You can use these tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>