Estudo Independente (O Teste #2)

O segundo volume da trilogia O Teste vem com as mesmas características do livro anterior: uma trama cheia de intrigas, personagens muito bem desenvolvidos e uma narrativa eletrizante. Afinal, Cia descobre que os testes não acabam quando se termina O Teste. Pelo contrário.

Título: Estudo Independente

Título original: Independent Study

Autor: Joelle Chabornneau

Ano de publicação: 2014

País de origem: Estados Unidos

Editora: Única –320 páginas

Nesse mundo em que segundos volumes são normalmente cheios de enrolação, fiquei bastante satisfeita e empolgada com a leitura de Estudo Independente.

Essa resenha pode conter spoilers de O Teste. Você foi avisado.

Cia ainda é pra mim uma das melhores personagens de distopias. Ela é muito real. Durante a leitura, sinto que conheço Cia desde sempre, o que é sempre sinal de que um personagem foi bem construído. Ela é generosa, inteligente, esperta e madura, mas tem também suas falhas: correta e ansiosa demais, essas características a levam a enfrentar alguns problemas.

Estudo Independente revela terríveis verdades sobre a sociedade que criou o Teste. A primeira delas é que antes de entrar na Universidade, Cia tem que passar por uma espécie de curso intensivo e mais uma vez provar que é capaz de ser uma grande líder. Sim, eu sei o que vocês podem estar pensando: outro Teste?

Sim, mas esse é diferente e tem um motivo de existir (eu fiquei chocada). Cia já começa entulhada de matérias para cursar e suspeita que há alguma conspiração por trás disso. Será que os coordenadores estão desconfiados de que ela sabe o que aconteceu durante o Teste? Será que eles a estão sobrecarregando de propósito?

O que nos leva a uma das partes que acho mais interessantes do livro: o confronto de Cia com Will e Tomas. Os dois não se lembram do que fizeram no Teste, mas Cia sim. E mais: ela sabe o que eles fizeram. Will é um assassino que tentou matar Cia e Tomas, mas sem o estresse do Teste, é um cara divertido e espirituoso. Tomas parece guardar um enorme segredo que envolve a morte de Zandre e Cia não sabe se pode confiar completamente nele.

O que me leva ao desabafo: não gosto do Tomas. Não engulo o cara de jeito nenhum. Pra mim ainda vamos descobrir que ele tem algo de podre. Estudo Independente chega a nos confundir um pouco em relação ao personagem, dando pistas que ora o favorecem, ora o deixam como herói, mas eu não me deixo enganar. Prefiro Will. #prontofalei

A única coisa que me deixou um pouco cansada durante a leitura foi que em determinado ponto do livro, a trama de ação começa a se aproximar demais da de O Teste. Foi apenas por um momento, pois depois o livro tomou outros rumos.

Se você ainda não começou a ler essa trilogia distópica, comece agora! Vale muito a pena! Para conferir a resenha do primeiro volume, O Teste, clique aqui.

Melissa é escritora, blogueira e fica hiperativa com açúcar. Tem contos publicados em antologias das editoras Draco, Buriti e Cata-vento além de trabalhos independentes na Amazon. É autora do livro infantil A Última Tourada.

http://mundomel.com.br

 

Leave a Reply

XHTML: You can use these tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>