Top 5 Melhores Livros Lidos em 2014

É hora de relembrar as melhores leituras do ano nesse Top 5 especial. Em 2011, o melhor livro lido foi Jogos Vorazes. Em 2012 o posto foi para o O Nome do Vento e ano passado para A Idade dos Milagres.

girl-reading-black-book

E esse ano? Qual foi a minha melhor leitura de fantasia? Como sempre, relembro um pouquinho do livro e respondo a pergunta “O que me surpreendeu?”.


5. O Primeiro Amanhecer, de Roberto Campos Pellanda

Adquiri o livro com o autor no meio desse ano, uma vez que a Tarja editorial fechou suas atividades e eu não queria de jeito nenhum deixar de saber o que aconteceu com Martin e seus amigos. O Primeiro Amanhecer é a continuação e o final de Noite Sem Fim. Os dois livros compõe a série O Além Mar.

Nesse universo, Martin mora na Vila e lá é sempre noite. Ninguém nunca viu a luz do sol e o governo é responsabilidade dos Anciões, que mandam e desmandam no lugar através de dogmas. Todos obedecem e aqueles que se atrevem a dar sua opinião acabam presos ou mortos. Martin e seus amigos começam então a questionar algumas dadas verdades sobre a Vila e acabam descobrindo algo terrível em Noite Sem Fim. O Primeiro Amanhecer vai mostrar as consequências das ações de Martin e finalmente revelar o que há por trás da Noite Sem Fim. Nesse segundo volume, Roberto Pellanda está mais maduro em sua escrita consegue criar diálogos e cenas deliciosas.

O que me surpreendeu?

A fluidez do livro. Li tudo praticamente em dois dias e não conseguia parar. O Primeiro Amanhecer tem um andamento ótimo e passagens que mesclam bem aventura, suspense e até um pouco de romance. O que me decepcionou um pouco foi o final, um tanto quanto apressado. Mas ainda assim, foi uma leitura que valeu a pena.

Tem resenha do livro aqui.

4. A Ilha dos Ossos, de Ana Lúcia Merege

Estamos de volta a Athelgard e ao Castelo das Águias, cenário do primeiro livro da série. A Ilha dos Ossos não é exatamente uma continuação do romance anterior, pois tem uma história independente com começo, meio e fim. No entanto, o volume tem um sabor a mais para que já leu O Castelo das Águias e conheceu os protagonistas Kieran e Anna.

Diferentemente de seu predecessor, a narração em A Ilha dos Ossos é feita por Kieran que parte em uma longa jornada a fim de buscar sua amada, Anna. A trama nos leva para lugares até então inexplorados em Athelgard e Kieran vai encontrar todo tipo de gente por lá: saltimbancos, senhores de castelo, guerreiros, piratas e até vampiros! Essa é uma leitura boa para quem curte um livro com uma pegada mais de aventura e apesar de o final ter se estendido muito além do que eu gostaria, foi uma boa leitura.

O que me surpreendeu?

Ana Lúcia Merege tem um cuidado raro com seus textos. Não tem palavra que sobre ou falte em suas frases. Em A Ilha dos Ossos, não foi diferente. Consegui realmente sentir o domínio que a autora tem de seu universo.

Tem resenha do livro aqui.

3. Alameda dos Pesadelos, de Karen Alvares

Alameda dos Pesadelos é um daqueles livros que podem ser lidos em vários níveis. Começamos numa trama básica de perseguição: Vívian, uma mãe solteira deprimida, se convenceu que após um acidente de trânsito, está sendo perseguida por alguém de seu passado. Determinada a proteger seu filho e seu pai dessa figura, ela adentra uma espiral de loucura e medo. Em outro nível, temos a narrativa de suspense: Vívian e seu perseguidor em cenas que não sabemos serem reais ou não, aquele suspense psicológico, aquele medinho atrás da nuca. E ainda temos mais: uma possibilidade de reavaliar os personagens. O que é e o que não é para cada um deles? Nós leitores fomos enganados o tempo todo? Nem tudo é o que parece. Flashbacks do passado abalam o que damos por certo sobre cada um.

O que me surpreendeu?

Eu estava lá quando Alameda dos Pesadelos era só uma primeira versão, então posso dizer que o que sempre me surpreendeu foram os personagens de Karen Alvares. Tão reais, tão próximos de nós. Vívian, Gabriel, Joshua… todos eles saltam das páginas.

Tem uma resenha feita pela nossa saudosa colunista Líege aqui.

2. O Teste, de Joelle Charbonneau

Sabe quando alguém te recomenda um livro dizendo que você tem que ler de qualquer jeito e você fica meio atordoado, sem nem saber o que pensar daquilo que está lendo? Pois é, foi assim com O Teste. O que parecia inicialmente apenas a promessa de “mais uma distopia” se revelou uma trama intensa, original e com personagens extremamente cativantes. Eu não conseguia parar de ler: lia no ônibus, no banheiro, antes de dormir, tomando café…

Em O Teste conhecemos Cia, uma adolescente da colônia Cinco Lagos, um dos poucos locais habitados do mundo depois que uma grande guerra devastou tudo. Cia é inteligente e dedicada, tendo passado toda sua vida se preparando para O Teste, a única chance de ir para a Universidade. Mas o pai de Cia, que já passou por aquilo, conta à filha que teve sua memória do Teste apagada, mas que ainda tem pesadelos envolvendo assassinato e tortura. Mas Cia já foi escolhida e terá que se preparar para o maior desafio de sua vida.

O que me surpreendeu?

Como Joelle Charbonneau conseguiu desenvolver tão bem sua trama com muita tensão e mistério e ao mesmo tempo escrever uma protagonista tão boa. Cia é muito real, tem qualidades, defeitos e consegue ganhar o coração do leitor. Nada de Katniss Everdeen, Cia Vale é única.

Tem resenha de O Teste aqui e da continuação, Estudo Independente, aqui.

1. Sombra e Ossos, de Leigh Bardugo

E o primeiro lugar é mais um exemplo e um livro indicado por alguém desesperado que se provou uma grande leitura. Sombra e Ossos tem de tudo: mistério, romance, violência, drama… Eu não conseguia parar de ler e a cada capítulo reviravoltas impressionantes aconteciam. Nem dá pra acreditar que esse é o primeiro livro da autora Liegh Bardugo.

Alina Starkov é uma cartógrafa numa missão impossível: adentrar a Dobra das Sombras, um lugar de destruição criado por magia das trevas, e mapear o que tem lá dentro. É nesse lugar anômalo de escuridão que Alina descobre ter um poder raro. Um poder que poderá mudar o destino de Ravka inteira! É, daí pra frente é só emoção e coração na boca. Com personagens incríveis e um cenário consistente, Sombra e Ossos cativa fácil.

O que me surpreendeu?

Uma cruza de romance sobrenatural com alta fantasia? Por incrível que pareça, funciona, e agrada os dois públicos. Alina se apaixona durante a trama e sim, temos uma espécie de triângulo amoroso, mas isso não engole a história. O mais importante é o destino de Ravka e a Dobra das Sombras. Uma leitura que vale a pena cada página. É daqueles livros que você surta, joga na parede, mas depois pega de volta porque quer saber o que vai acontecer.

Tem resenha do livro aqui.

.

Esses foram os melhores livros de fantasia lidos em 2014. Vocês já leram alguns? Quais foram os favoritos de vocês? Não deixem de comentar.

Melissa é escritora, blogueira e fica hiperativa com açúcar. Tem contos publicados em antologias das editoras Draco, Buriti e Cata-vento além de trabalhos independentes na Amazon. É autora do livro infantil A Última Tourada.

http://mundomel.com.br

 

Leave a Reply

XHTML: You can use these tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>