Star Wars: Kenobi

Quem gosta de Star Wars levanta a mão! \o/ Pois eu finalmente me rendi aos livros inspirados na série e vou contar pra você em primeira mão o que achei.

Título: Kenobi

Título original: Kenobi

Autor: John Jackson Miller

Ano de publicação: 2015

País de origem: Estados Unidos

Tradução:

Editora: Aleph – 528 páginas

Minha primeira leitura foi Kenobi, que vai preencher a lacuna entre o Episódio III e o Episódio IV, contando como foi que Obi-Wan Kenobi, o jedi, tornou-se Ben Kenobi, o velho maluco em Tattooine. Uma história com bastante ação, personagens cativantes e que me surpreendeu muito positivamente.

Obi-Wan Kenobi é um dos personagens mais queridos da saga Star Wars. É fácil nos rendermos à aura de mistério desse jedi que nos deixa com um ponto de interrogação na cabeça há pelo menos três décadas.

Quem não ama Ben Kenobi?

Confesso que o que me levou a Kenobi foi inicialmente curiosidade seguida do amor absurdo que tenho pelo personagem. Desde que assisti Star Wars: Uma Nova Esperança, aquele velho ganhou meu coração. Quando ele apareceu interpretado por ninguém mais, ninguém menos que Ewan McGregor em A Ameaça Fantasma, meu lado fangirl acordou. Então tenham em mente que li Kenobi que nem uma adolescente louca: suspirando, mas ao mesmo tempo preocupada que estragariam meu personagem favorito de Star Wars.

Felizmente isso não aconteceu.

A ideia do livro é criar um western (faroeste). E posso dizer que a tentativa foi bem sucedida. Temos a paisagem desértica de Tattooine, o próprio Obi-Wan como o lobo solitário/andarilho misterioso, um cara boa gente que parece esconder uma história escabrosa (Orrin), uma mulher forte e independente que tem seu próprio bar/estalagem/loja (Anileen), ameaças do povo nativo do lugar (o Povo da Areia – Tuskens) e uma dinâmica de comunidade cheia de pontos delicados. E tudo funciona maravilhosamente.

Fangirling!

O livro começa quando Obi-Wan deixa o bebê Luke Skywalker com os Lars e se estabelece nas imediações a fim de ficar perto do garoto. No entanto, morar em Tattooine pode ser mais complicado do que aparenta. O clima quente, desértico, dos dois sóis é tão inóspito que causa envelhecimento precoce na pele caso não se tome cuidado (até que enfim alguém explicou como o Ewan McGregor se tornou o velho em apenas 20 anos!!!! rs). No entanto, conseguir água e se livrar dos Tusken (Povo da Areia) são desafios ainda maiores.

Ao tentar viver como um heremita numa cidade pequena, Obi-Wan apenas consegue atrair atenção para si. Logo ele se vê em meio à complicada situação dos colonos em Tattoine: os Tuskens atacam casas e matam pessoas. Os fazendeiros (na verdade, eles extraem umidade do ar com vaporizadores), sob a liderança de Orrin Gaut, tentam resistir. Mas até que ponto essa resistência não está exterminando o Povo da Areia? De repente Obi-Wan é um jedi num clico de violência sem fim. E você acha que ele vai conseguir não se envolver?

Claro que não. Ele é o Obi-Wan, gente.

O livro me ganhou ao mostrar todos os pontos de vista. Além do de Kenobi, temos A-Yark, líder dos Tuskens num insight brilhante sobre como funciona a cultura e a mente desse povo, que não é melhor ou pior que os colonos. Temos ainda enfoque em Anilleen, ótima personagem feminina, com defeitos e qualidades que a fazem real. Finalmente, vemos de perto a ambição de Orrin Gaut e pensamos em até que ponto não somos todos curruptíveis.

Todos os personagens são bem desenvolvidos e convincentes. Inclusive, o livro passa fácil no teste de Bechdel, o que fez meu coração parar. Sim. Um faroeste. Inspirado em Star Wars. Tem ótimas mulheres. É, o mundo tem mesmo esperança.

À medida que Obi-Wan se envolve na difícil convivência entre Tuskens e Colonos (mesmo que a contragosto), a aparência pacata e o clima de bons e maus vai se desfazendo. Kenobi traz boas reviravolas, surpresas e cenas de ação. Ah, e para os puristas, não se preocupem, a aura de mistério de Obi-Wan Kenobi ainda é mantida.

Adorei o livro e o devorei em poucos dias. Para quem gosta de Star Wars, do querido Obi-Wan ou mesmo de western, recomendo. Mas lembrando que o foco é mesmo no conflito de convivência entre as diferentes culturas de Tattoine. Não vai ter tiro pra todo lado. Não vai ter nada sem motivo e o livro tem sim uma narrativa mais lenta.

A edição da Aleph é maravilhosa com páginas pretas, ilustrações e detalhes nas páginas que fazem colecionadores suspirarem. Esse é um livro bonito pra se ter na estante!

Kenobi faz parte da série Legends, ou seja, do universo estendido de Star Wars. O filme que estreará esse ano não necessariamente respeita esse universo.

Não se esqueçam que tem Promoção de Aniversárío no blog!

promo-final

Melissa é escritora, blogueira e fica hiperativa com açúcar. Tem contos publicados em antologias das editoras Draco, Buriti e Cata-vento além de trabalhos independentes na Amazon. É autora do livro infantil A Última Tourada.

http://mundomel.com.br

 

3 Responses to “Star Wars: Kenobi”

  1. Mel, pára de me fazer querer comprar livro! Por que todas as tuas resenhas têm que ser tão boas? Humpt.
    Agora quero ler! Humpt2.
    Ainda preciso ler Shada que tu me emprestou. Vou ler antes da Bienal! xD
    Cara, eu adorei saber que o livro passa no teste de Bechdel. Porque a série não passa, né (apesar de eu amar Star Wars também). Confesso: eu não vou muito com a fuça do Kenobi (foi mal), mas sei como ele é importante e foda na série. Acho que é porque eu sou muito do Lado Negro da Força. Mas fiquei com vontade de ler! (e bom entender como ele envelheceu tão rápido!)
    Enfim, resenha incrível.

    Responder
    • hahahaha Bom que sobra mais Kenobi pra mim. Nossa, eu sou muito fangirl com o Kenobi.

      Eu não imaginei que o livro passasse no teste de Bechdel. Não mesmo. Mas passa. A dona do armazém, Anileen, tem conversas ótimas com a filha, com outras mulheres e etc. Algumas desssas conversas, óbvio, são sobre o Kenobi, mas muitas outras são sobre a vida dela: cansaço do trabalho, medo, insegurança, problemas com os filhos adolescentes, etc. Eu achei isso muito legal. 🙂

      Eu achei que o livro seria mais ou menos, mas na verdade é muito bem escrito e bem faroeste.

      Responder
  2. Olá!!! Quero muito começar a ler algo sobre o StarWars e antes da chegada fo proximo filme quero fazer uma maratona de todos! Muita coisa nao me lembro e preciso me inteirar, outra maneira de matar a saudades, pelo que li é com os livros! Adorei a dica!

    Beijos Joi Cardoso
    Estante Diagonal

    Responder

Leave a Reply

XHTML: You can use these tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>