Por que A Esperança O Final decepciona?

Finalmente saiu nas telonas um dos filmes mais aguardados do ano: A Esperança O final. Mas ao sair do cinema fiquei com o gosto amargo da decepção na boca. Depois de ter escrito que A Esperança Parte 1 foi o melhor filme para fãs já feito, foi triste ver jogarem água na fogueira no final.

Título: A Esperança O Final

Título Original: Mockingjay Part 2

Direção: Francis Lawrence

País de Origem: Estados Unidos

Ano: 2015

Duração: 137min

Entendam por que mesmo com boas cenas o filme decepciona.

Sim, o filme tem excelentes atuações. Jennifer Lawrence continua sendo impecável como Katniss: desesperada, meio que entorpecidada pela guerra em que vive e seu papel nela. Josh Hutcherson rouba as cenas como um Peeta torturado e beirando a insanidade, um reflexo pálido do personagem gentil e idealista que vimos nos outros filmes. Julienne More nos faz odiar cada vez mais Presidente Coin, assim como Donald Sutherland nos tira do sério como Snow. Temos a chance de ver as últimas cenas de Philip Seymour Hoffman como o instigante Heveansbee. E ainda assim tudo desanda. Como?

Por que A Esperança O Final decepciona?

Resenha de A Esperança | Balanço Geral Jogos Vorazes | Por que A Esperança Parte 1 é o filme que todo fã sempre quis?

Nem o casal mais devastador das distopias consegue segurar a emoção do filme…

Ao que parece o diretor Francis Lawrence optou por deixar toda a ação na parte final. Isso pode ter sido um erro. Depois de toda a carga emocional que foi A Esperança Parte 1, A Esperança O Final é um filme quase frio, que só nos arrebata nos últimos 40 minutos. O efeito disso são cenas de ação que, apesar de boas, não nos trazem aquele sentimento de sofrimento que precisávamos numa história sobre uma guerra brutal. Pelo contrário, personagens morrem e não conseguimos sentir o impacto. Ao invés de mostrar essas mortes pelo viés emocional, o roteiro parece preferir discutir o triângulo amoroso entre Katniss, Peeta e Gale de uma forma boba e infantil, que em nada combina com o clima de devastação que o filme almeja.

Existem diferenças consideráveis entre livro e filme e dessa vez elas não existiram para melhorar o roteiro. Foram escolhas ruins na minha opinião. Enquanto no livro temos Katniss e Joanna fazendo um treinamento pesado para se tornarem soldados e conhecendo as regras militares estrititas do Distrito 13 para somente depois partirem para o front de batalha, no filme Katniss parte numa missão suicida para matar Presidente Snow. Sem plano convincente, essa virada na trama parece sem propósito. Como é que ela esperar dar de frente com o presidente para matá-lo? O filme não nos oferece nenhuma resposta quanto a isso.

Desncessário essa terceira arena de Jogos Vorazes…

A chegada de Katniss e sua unidade na Capital nos faz ir para um “Jogos Vorazes 3”, o que foi cansativo e desnecessário. Ao invés de mostrar a realidade dura da guerra, A Esperança O Final fez a escolha confortável de tornar tudo um jogo. Katniss, Gale, Peeta e outros soldados do Distrito 13 têm que desviar de bombas, fugir de monstros e correr como se fossem Tributos. Isso tira o impacto da realidade: que a guerra atinge inocentes, que o mundo não é tão branco no preto. A Capital não é totalmente má e os Distritos não são totalmente bons. Inocentes morrem.

Uma das coisas mais terríveis de A Esperança livro é quando Katniss percebe que Capital e Distritos não são tão diferentes assim. Que as escolhas ruins podem se repetir devido ao desejo de vingança e sede de poder. Essa percepção no filme, no entanto, fica bastante implícita. Katniss sendo tratada como uma justiceira apaga o sofrimento e a confusão da personagem que está saindo da manipulação para uma visão crítica do mundo.

O epílogo existe no livro, sim, mas de forma muito mais melancólica. Katniss é mostrada lá como uma mulher traumatizada pela guerra que não consegue conviver com seu passado nem com seu presente. No filme, apesar do monólogo triste no final, fez diferente: até a fotografia foi amarela ao invés de azul (como o restante do filme), mostrando um paraíso idílico e uma família feliz. É difícil relacionar aquela imagem com a história de guerra e traumas que começamos a ver.

Vale a pena ver? Sim. Mas decepciona? Sim. Pelas escolhas fáceis.

Melissa é escritora, blogueira e fica hiperativa com açúcar. Tem contos publicados em antologias das editoras Draco, Buriti e Cata-vento além de trabalhos independentes na Amazon. É autora do livro infantil A Última Tourada.

http://mundomel.com.br

 

5 Responses to “Por que A Esperança O Final decepciona?”

  1. Poxa, Mel.
    Que pena que ficou decepcionada!
    Eu amei esse último filme e me emocionei do começo ao fim!
    Chorei com todas as mortes e gostei das pequenas mudanças que eles fizeram na história.
    O legal é que fui ver todos os filmes com o meu marido, que não leu os livros, e pude acompanhar as reações de alguém que não tinha a mínima idéia do que esperar! E ele adorou também!!
    Acho que o filme captou muito bem a ideia de que esse não é um livro sobre guerra, mas sim sobre uma garota que só queria proteger sua família!! A Katniss para mim é um exemplo de mulher e ela definitivamente me representa: não importa as guerras que ela teve que enfrentar, no final ela só quer tranquilidade, filhos e uma família para amar!!
    Beijos
    Camis – Leitora Compulsiva

    Responder
  2. Super concordo! Também não gostei de como o epílogo desvalida a jornada de Katniss. Temos dos filmes 1-3 uma heroína que se recusa a seguir os padrões de sua sociedade e luta contra a maré. No final do quatro, lá está Katniss, como uma dona de casa, com marido perfeito, filhinhos lindos e nenhuma cicatriz da guerra. É praticamente impossível imaginar aquela Katniss vencendo os Jogos Vorazes. Também achei que a morte da Prim ficou entulhada em meio a um monte de ataques e faltou algum apelo emocional… Pequenos truques de direção teriam feito a diferença ali…

    Responder
  3. Oi, Melissa! Oba, estava esperando seu comentário sobre o filme 🙂

    Então, eu entendo tudo o que você colocou. De fato algumas escolhas do roteiro não foram benéficas, eu particularmente também achei bem esquisita a questão da Katniss ter partido para uma missão suicida, ao invés de ter feito todo aquele treinamento no 13 com a Joanna. Senti falta disso. Ainda assim, gostei do filme. Eu continuei sentindo o impacto das mensagens que o livro passa, me choquei, senti o peso da guerra (ainda que eles tenham mesmo feito um “Jogos Vorazes 3”). Eu acho que talvez seja porque o que acontece com o Peeta me choca demais. Ele é a representação da bondade, da inocência até, na história, e de repente está lá, traumatizado e batendo a cabeça na parede. É de partir o coração.

    O Jean ali em cima falou sobre a questão da Prim ter ficado meio entulhada. Eu também achei, mas depois, com a cena do gato, acho que o filme se redimiu um pouco (também graças à atuação da Jennifer Lawrence). Enfim, temos pontos altos e baixos, mas ainda assim me emocionei bastante e fiquei reflexiva depois de assistir ao filme. A questão da repetição das escolhas ruins, dos efeitos disso eu não achei que ficou tão implícita, por conta da figura da Coin, sabe? Mas concordo que o livro passa isso muito melhor e que a Katniss ficou mesmo mais pintada como uma justiceira, o que destoa bastante da personagem original.

    Mas quanto ao epílogo, confesso, adorei, me emocionei, chorei XD. Ficou mais agridoce do que melancólico mesmo, mas para o meu meloso gosto XD é uma mudança positiva. Só que mesmo sabendo que eu sou uma manteiga, eu ainda não acho que tenha mostrado um “final feliz comercial de margarina”, como li em algumas críticas por aí. A fala da Katniss deixa claro que ela ainda tem cicatrizes e que ela lida com aquilo diariamente. Ela só está sentindo paz e alegria naquele momento, e ela ressalta que tem que se esforçar para encontrar essa medida de “paz”, pensando em atos de bondade, em pequenos focos de luz. Eu meio que relacionei com o esforço do Peeta mais no início do filme, repetindo o nome e de onde veio para manter a consciência. Não é um modo fácil de viver. Mas sei lá, acho que divaguei, ou pelo menos foi assim que eu entendi.

    Enfim, ótimo texto! O filme não me decepcionou, mas consigo entender perfeitamente os seus pontos!

    Responder
  4. Simplesmente morro de medo de ler este livro, eu amei os dois livros anteriores e tenho a sensacao que vou me frustrar muito. Minha irma mais nova leu e nem sabia explicar a sensacao no final da leitura, so disse que foi estranho.Mas, vou ler ne? Quem sabe eu adoro rs.BeijosLivros e blablabla

    Responder

Leave a Reply

XHTML: You can use these tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>