O Santuário da Morte Vol.1 – O Ciclo da Morte

Faz um tempo que eu não apareço aqui, mas foi pelo motivo surreal de estar sem internet em casa. Sim, eu estava vivendo num mundo quase pós-apocalíptico. Mas vamos falar de coisa boa porque estou devendo essa resenha faz tempos. Uma fantasia urbana com romance 100% brasuca, O Ciclo da Morte cria um cenário interessante para vampiros (mas vampiros maus), bruxas e outras manifestações do sobrenatural.

Título: O Ciclo da Morte

Autoras: Thais Lopes

Ano de publicação: 2014

País de origem: Brasil

Editora: Senhor da Lenda – 372 páginas

Kelene, uma universitária aparentemente comum, coloca um anúncio no jornal a fim de encontrar alguém para dividir seu apartamento. Ao ouvir a voz de Lucio do outro lado da linha, ela percebe que ele é um vampiro ancestral. Isso porque Kelene está envolvida com forças ocultas que nem mesmo Lucio suspeita. Passado e presente vão se encontrar nessa história que tem uma pegada de romance, mas sem deixar de lado a ação.


Meu primeiro contato com o livro foi através da própria autora, Thais Lopes. A gente se conheceu na Primavera da Libre aqui em Belo Horizonte e na ocasião comprei um exemplar de Sentinela. Na Bienal do Livro do Rio, nos encontramos (e depois nos desencontramos) novamente e eu levei pra casa os dois primeiros volumes da série O Santuário da Morte. Por motivos de leitura muito estranhos, acabei pegando para ler O Ciclo da Morte primeiro e posso dizer que o livro cumpre o que promete.

A autora consegue trazer o sobrenatural para o ambiente brasileiro de uma forma bastante natural. A rotina de Kelene na cidade me fez na hora associar a coisa toda com Belo Horizonte (e mais tarde, descobri que era BH mesmo) e a descrição das ruas e lugares nos faz sentir em casa. Houve uma recriação do mito dos vampiros (mas fique calmo, eles não brilham) e da ideia da própria Morte,  o que pra mim foi o ponto alto da trama.

O Ciclo da Morte alterna entre as narrativas de Kelene e Lucio, com eventuais capítulos narrados pela própria Morte. Logo de cara sabemos que Kelene e Lucio vão ser O casal e achei que o clima entre eles foi bem construído logo no início do livro. Não, não temos aquela lenga lenga de “ah, será que ela vai descobrir que eu sou um vampiro e me aceitar e mi mi mi mi”. As cartas são colocadas na mesa com rapidez e o leitor começa a desconfiar que Kelene sabe muito mais do aparenta sobre o Outro Mundo.

A leitura acelera quando saímos do romance e adentramos numa trama sobre o passado de Kelene: ela teve um relacionamento doentio com um vampiro ancestral e com a Morte. Por quê? Eu não vou contar. Mas tudo se encaixa no final de forma bastante satisfatória e estou bastante curiosa para ler o segundo volume.

Para quem gosta de romance sobrenatural ou de fantasia urbana, O Ciclo da Morte não deixa nada devendo para os livros estrangeiros. Até minha birra com Kelene (às vezes ela é tão foda que me irrita) não é muito diferente das birras que tenho com heroínas nesse gênero. Recomendo para os amantes de criaturas da noite.

Melissa é escritora, blogueira e fica hiperativa com açúcar. Tem contos publicados em antologias das editoras Draco, Buriti e Cata-vento além de trabalhos independentes na Amazon. É autora do livro infantil A Última Tourada.

http://mundomel.com.br

 

4 Responses to “O Santuário da Morte Vol.1 – O Ciclo da Morte”

  1. Conheci esse livro em uma das promoções gratuitas da Amazon e também gostei bastante, especialmente pela maneira como a Morte foi explorada (achei bem criativo). Gostei, ainda, do diferencial de as criaturas fantásticas não viverem escondidas. Foram elementos que adicionaram coisas novas ao gênero.

    E parabéns pelo novo layout (não sei se é tão novo assim, faz tempo que não passo aqui, mas gostei bastante).

    Responder
  2. Sou fã declarada das criaturas da noite, portanto, sempre anoto dicas como essa, para leituras futuras. Todos os livros nacionais que li e amei eram de fantasia, com criaturas aladas e seres demoníacos, tenho uma boa relação com esse gênero. Gostei particularmente dessa parte: “A leitura acelera quando saímos do romance e adentramos numa trama sobre o passado de Kelene: ela teve um relacionamento doentio com um vampiro ancestral e com a Morte. ”
    Adoro isso!!!

    Beijokas

    Responder
  3. Top, principalmente pelo fato de ser nacional! Precisamos mesmo valorizar os novos escritores (falo inclusive como novo escritor que sou… rsrsrs); há muitas histórias boas dentro das cabeças deles… rsrsrs.
    O livre parece ser ótimo. Parabéns pelo post.

    Responder

Leave a Reply

XHTML: You can use these tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>